Money Week: Assessor de investimentos ficou ainda mais relevante, diz Anbima

Natalia Gómez
Editora, é jornalista especializada no mercado de investimentos há 17 anos. Formada pela PUC-SP, teve experiências em veículos como Agência Estado, Valor Econômico e Revista Você SA; e na área de comunicação corporativa e relações públicas para instituições financeiras.

Crédito: Entrevista com Ambrósio na Money Week

O ambiente de taxa de juros mais baixa e a volatilidade trazida pela pandemia aumentaram ainda mais a importância do assessor de investimentos, segundo o presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), Carlos Ambrósio.

Durante sua participação na Money Week, ele afirmou que o contexto atual demanda uma educação maior do investidor. Isso porque será necessário buscar uma diversificação maior da carteira para garantir bons retornos.

“A importância do aconselhamento financeiro profissional ficou ainda mais relevante, e isso veio para ficar”, afirmou.

Ele destacou que no passado, quando a Selic era mais elevada, o investidor não precisava buscar tanta diversificação quanto agora. “Hoje, é preciso entender uma quantidade maior de produtos para fazer boas escolhas”, disse.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente para acompanhar a MoneyWeek!

Ajustes na indústria de investimentos

Ao mesmo tempo, Ambrósio acredita que a indústria de investimentos terá que se adequar às novas demandas do cliente. Na visão do presidente da Anbima, hoje em dia os investidores são classificados de acordo com o volume disponível para investir.

No entanto, deve haver uma transição para levar em conta o perfil, nível de conhecimento e a necessidade de cada cliente, e não apenas o tamanho do bolso.

“Os objetivos do cliente estão ficando mais no centro, e ele está ganhando mais relevância. A indústria vai ter que aumentar a oferta de produtos para se adequar às necessidades do cliente”, disse.

Em outras palavras, os brasileiros precisam ter carteiras de investimento mais diversificadas daqui para frente.

Ainda sobre tendências do mercado de capitais, Ambrósio destacou que a relevância do financiamento privado em obras de infraestrutura tem crescido no país.

Isso significa que os investidores têm cada vez mais opções para investir em títulos de crédito privado. “A gente trabalha em iniciativas para este ritmo de crescimento ser ainda maior”, disse durante a 2ª edição da MoneyWeek.

Maior diversificação internacional

Outra mudança que deve ocorrer nos próximos anos é o aumento da diversificação internacional dos investimentos dos brasileiros, segundo o porta-voz da Anbima.

Segundo ele, a entidade está preparando um estudo para identificar quais são as alterações necessárias para estimular os investimentos brasileiros fora do país.

Ao mesmo tempo, a intenção também é promover a entrada de recursos externos no mercado brasileiro. “O brasileiro vai ter que se internacionalizar mais”, destaca.

Certificações da Anbima em compasso de espera

As certificações da Anbima para profissionais que atuam no mercado financeiro ainda estão suspensas. No entanto, a instituição está estudando formas de retomar estas atividades.

Uma das hipóteses é a realização de provas de forma remota, mas ainda não há uma confirmação neste sentido. “Não temos 100% de certeza se isso será viável ou não”, afirmou.

Ao mesmo tempo, o presidente da Anbima disse que a entidade está ofertando cursos online gratuitos em sua plataformas para profissionais que estão se preparando para as certificações.