As notícias que vão agitar o mercado essa semana

Carlos Henrique de S. e Silva
Carlos Henrique é especialista de investimentos certificado pelo CEA® e PQO®. Em sua trajetória esteve em grande instituições como o Banco Volkswagen, XP Investimentos e Banco Itaú. Hoje atuo como redator de conteúdo na EuQueroInvestir! e como assessor de investimentos.
1

Crédito: foto por pressfoto - br.freepik.com

Juros americanos, dados da União Europeia, decisões sobre possível adiamento do Brexit e Payroll podem agitar o mercado

Essa semana que está por vir promete ser bem agitada ao mercado: com dados das economias norte-americana, da zona do euro, adiamento do Brexit e, por fim, Payroll na sexta-feira.

Já conhece o nosso canal no YouTube? Clique e se inscreva

Assim, a volatilidade está prometida conforme os dados forem divulgados.

Aqui, vamos dissecar o que você precisa saber para começar a semana bem informado.

Corte na taxa pelo Fed

Com 94% de confiança, os investidores aguardam decisão de corte do Federal Reserve.

Segundo analistas, o Banco Central Americano vem reduzindo a taxa de juros a fim de “proteger a economia” contra ameaças externas.

Desse modo, a decisão de uma taxa de juros mais baixa manteria a economia aquecida, mesmo com inflação e demanda doméstica baixas.

A fraqueza econômica se espalhando pode forçar o Fed a tomar mais ações nos próximos meses.

Dados econômicos dos EUA

Assim como a decisão do Fomc – Comitê do Fed – na quarta, horas depois teremos o relatório do PIB dos EUA.

O relatório sobre o terceiro trimestre da economia estadunidense deve mostrar crescimento de 1,7% nos três meses até setembro.

Contudo, o dado trás uma desaceleração em comparação ao segundo trimestre: de 2,0% para os 1,7%.

A possível desaceleração preocupa com temores de uma recessão global.

Payroll do governo americano

Na sexta, como balizador da economia, teremos dados sobre a folha de pagamento de trabalhadores não-agrícolas.

Os dados do Payroll devem mostrar um crescimento no desemprego.

Contudo, a possível elevação de desemprego se deve a uma greve dos trabalhadores da General Motors. No momento da apuração dos dados, trabalhadores em greve são tratados como desempregados.

Entretanto, os dados fracos da folha de pagamento tendem a normalizar na próxima apuração.

Os dados divulgados tendem a abalar o mercado que já acompanha dados fracos de vendas no varejo, bens duráveis e produção industrial em setembro.

Dados econômicos da Zona do Euro

Substituição do comando do Banco Central Europeu nessa quinta-feira.

Mario Draghi deixa o comando do BC Europeu e entrega o cargo a Christine Lagarde.

Porém, antes da substituição, o mercado aguarda dados do PIB da zona do euro com crescimento de 0,1% no trimestre.

O crescimento esperado, contudo, mostrará uma desaceleração da economia da zona do euro de 0,2% no segundo trimestre para 0,1% no terceiro.

Inflação e relatório de desemprego em agosto também serão observados de perto pelo mercado, em meio a temores de recessão.

Adiamento do Brexit

A novela entre a União Europeia e o Reino Unido parece não ter fim.

O mercado aguarda uma posição da União Europeia ainda no começo da semana sobre o adiamento do Brexit depois que Boris Johnson não conseguiu acordo de separação no parlamento britânico.

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, foi forçado pelo Parlamento a garantir mais prazo para evitar um Brexit prejudicial sem acordo.

O primeiro-ministro, dessa forma, propôs realização de eleições em 12 de dezembro, para garantir maioria na aprovação de acordo do Brexit.

 

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.