Veja as notícias que serão destaque nesta quinta-feira

Carlos Henrique de S. e Silva
Carlos Henrique é especialista de investimentos certificado pelo CEA® e PQO®. Em sua trajetória esteve em grande instituições como o Banco Volkswagen, XP Investimentos e Banco Itaú. Atua como assessor de investimentos e paralelamente como redator do site EuQueroInvestir.com.
1

Crédito: foto por rawpixel.com

Ibovespa na máxima histórica com o PIB, um acordo sendo costurado, a reunião da Opep, IPO da Aramco e as notícias de quinta.

Nessa quarta-feira, o Ibovespa renovou máxima histórica intradiária e fechou em inédito patamar de 110.300 pontos.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Em suma, os dados positivos do PIB juntamente com uma costura do acordo EUA e China beneficiaram a bolsa brasileira.

Nessa quinta, o Petróleo em foco com reunião da Opep, IPO da Aramco e dados globais.

Ibovespa na máxima histórica

O pregão dessa quarta resultou no fechamento em patamar inédito do principal índice brasileiro.

O Ibovespa terminou o pregão à 110.300 pontos quase um mês após romper recorte de 7 de novembro.

Desse modo, o índice acumulou alta de 1,23% com volume financeiro de R$ 16,25 bilhões.

Em suma, a valorização do dia é reflexo dos dados de crescimento do PIB com 0,6% no 3º tri.

Além disso, a costura de um acordo comercial entre China e EUA parece estar próxima, aliviando as tensões internas e externas.

Petróleo em foco

O mercado global estará atento à reunião da Opep nessa quinta pela manhã.

A Organização dos Países Produtores e Exportadores de Petróleo – Opep – se reunirá em Viena.

O WTI e o Brent fecharam sem direção clara a espera da reunião.

Além da reunião da Opep, a Saudi Aramco – maior produtora de petróleo do mundo – estreia na bolsa de valores com reservas de U$ 50,4 bilhões nessa quinta.

Desse modo, a empresa saudita deve deter o recorde de maior IPO saudita atualmente.

O que mais você precisa saber

Nessa quinta, teremos os dados do PIB e emprego na Zona do Euro no 3º trimestre.

Desse modo, os dados devem refletir a se há necessidade de maiores incentivos fiscais na região.

Nos EUA, os pedidos semanais de seguro-desemprego devem dar pistas sobre o mercado de trabalho por lá.

 

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo