Arezzo (ARZZ3) integrará todos os canais de vendas, afirma CEO

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e MG. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

Crédito: Arezzo (ARZZ3): ‘integração de canais é muito importante’, diz CEO

A Arezzo (ARZZ3) caminha para integrar todos os canais de vendas em uma única plataforma, conforme disse o presidente Alexandre Birman na manhã desta quinta-feira (28).

“Vamos continuar investindo e acreditando nas lojas físicas, mas sabemos que a forma de operacionalizar vai mudar”, disse, em referência ao e-commerce.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

E acrescentou: “a aceleração de vendas é o que vai nos sustentar e nos manter aqui no futuro”, frisou, acerca da sustentabilidade do negócio nesse “novo normal”.

Ele conversou com investidores e analistas por conta da teleconferência de resultados, cujo balanço foi divulgado ontem.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

arezzo-3

ARZZ3: novo aplicativo

Segundo o executivo, a companhia está em fase final de implementação do novo App onde o cliente poderá adquirir todas as marcas que a Arezzo comercializa de maneira unificada.

“Vamos, assim, facilitar a experiência de compra”, destacou, complementando que em abril e maio a empresa faturou R$ 95 milhões via web, algo considerado um recorde.

Para ele, as receitas de e-commerce trarão fluxo de caixa para que a companhia possa cobrir todas as despesas.

Outra iniciativa será o lançamento de coleções quinzenais, por meio de vendas digitais, com showroom 100% virtual.

“Para isso, promovemos uma reengenharia de produtos para melhorar a competitividade de preço. Reduzimos em 20% nosso preço médio sem alterar a qualidade do produto”, disse.

Essa nova operação, em fase de implementação, fará com que o produto saia diretamente da fábrica, em Campo Bom (RS), para o cliente.

alexandre-briman-1

ARZZ3: ship from store

A Arezzo promoverá também o store shipping. Ou seja, o ship from store é um processo de atendimento que transforma a loja física em ponto de distribuição.

Significa dizer que a companhia utilizará o estoque da loja física para atender pedidos online e isso implicará na relação empresa-franqueada, bem como na logística da operação.

Esse trâmite permite que o consumidor opte por receber em casa ou busque o produto na loja mais próxima.

“Acreditamos que a capacidade do franqueado é muito grande para implementar essas iniciativas”, ressaltou.

O foco dessa operação, no primeiro momento, será na região sudeste, em especial no Estado de São Paulo.

“O pilar do nosso business é o desejo que as marcas despertam. O franqueado precisará trabalhar com mais variedade de produtos na loja e no estoque”, frisou.

E disse mais: “sabemos que podemos ter milhares de vendedoras sendo local sellers.” Trata-se de profissionais que vendem dentro dos marketplaces.

arezzo-1

ARZZ3: números

Conforme dados da companhia, a Arezzo faturou R$ 46 milhões em abril e R$ 40 milhões até 25 de maio.

O crescimento de vendas link em abril foi de 937%, enquanto as vendas pelo canal web, entregues por meio das lojas físicas em São Paulo, subiu 22%.

A Arezzo engajou 20% de novos clientes no canal web e recuperou 14% do volume de clientes que não compravam há mais de um ano.

O faturamento consolidado de maio com 80% das lojas fechadas cresceu 43% no primeiro trimestre de 2020 frente igual período do ano assado.

Já o faturamento médio dos franqueados com portas totalmente fechadas cresceu mais de 30% no primeiro trimestre de 2020 ante igual período do ano passado.

Veja o desempenho da ARZZ3 na Bolsa:

Fonte: tradingview.