Aprovação de Bolsonaro reduz 7% com o aumento do medo do coronavírus

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Facebook

Com o aumento da percepção da população em relação ao risco da pandemia de coronavírus, o nível de aprovação do presidente Jair Bolsonaro reduziu em 7 pontos percentuais, conforme pesquisa divulgada neste sábado pelo Poder 360.

O levantamento revela que a taxa de ótimo/bom do presidente Jair Bolsonaro caiu de 36% para 29%, em 15 dias, ruim/péssimo aumentou de 33% para 40% e regular oscilou de 28% para 26%. Apesar da forte queda na aprovação,  Bolsonaro mantém a sustentação firme de 1/3 do eleitorado.

A pesquisa foi realizada por telefone celular e fixo, do dia 27 a 29 de abril, com 2.500 pessoas em 472 municípios em todos os Estados do País.

Entre as perguntas, 26% dos entrevistados disseram que acham que podem morrer se pegarem o coronavírus. No mesmo período, aumentou a percepção dos brasileiros a respeito do risco que correm em meio à pandemia de covid-19. Subiu de 8% para 16% nas últimas duas semanas os que dizem ter sido contaminados por coronavírus ou conhecer alguém que teve a doença.

Bolsonaro fala a apoiadores na porta do Palácio da Alvorada

O presidente divulgou uma live nesta manhã de sábado(2)  em que conversou com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada. Os apoiadores demonstram solidarização com Bolsonaro.

“Nós viemos repudiar o que o Supremo Tribunal Federal está fazendo com o senhor”.”Nós queremos agradecer o senhor, por ter oferecido a sua vida pelo nosso país, pelo nosso povo”, disse um dos apoiadores.”Nós estamos com você”.

“Ninguém vai fazer nada ao arrepio da Constituição; ninguém vai querer dar o golpe para cima de mim, não, declarou Bolsonaro.

LEIA MAIS

Moro presta depoimento neste sábado na Polícia Federal

Dia do Trabalhador reúne rivais políticos de Bolsonaro