Aprenda como proteger seu dinheiro em momentos de crise econômica

Humberto Maurício Pennacchia
null
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Em momentos de crise econômica e instabilidade financeira, tão ou mais importante do que ganhar dinheiro, é saber como proteger seu capital diante dessa volatilidade (oscilação) toda. Como diria o velho marinheiro: “Nessa hora, o mar não está para peixe”. E não está mesmo. As notícias não são nada animadoras: crise do petróleo, disputas e acirramento político no Brasil e no mundo, possibilidade real de recessão mundial, o coronavírus que não sai do foco das pessoas. Enfim, motivos para preocupação é que não faltam. Diante desse cenário, fica uma pergunta que não quer calar: O que fazer para proteger o nosso suado dinheirinho nessas horas? Nessa matéria,você aprenderá como deixar o seu capital mais seguro.

Você sabe fazer um RX de suas finanças?  

Neste período de quarentena, aproveite para fazer um RX do seu dinheiro. Anote tudo o que você ganha e, rigorosamente, tudo o que você gasta. Fazendo isso, ficará bem mais fácil saber o que você está gastando e para onde está indo seu dinheiro. Depois de um mês, essa experiência vai lhe dar um balizamento correto se você está conseguindo fechar os 30 dias com folga ou se o seu dinheiro acaba antes do mês.

Aprenda dicas para proteger seu dinheiro:

a) Corte o que não é básico e essencial. Em momentos de crise, a renda de todo mundo sofre uma diminuição. Para evitar descontrole financeiro, corte aquilo que pode ficar para depois. Abdique de algumas coisas agora, para ter uma estabilidade financeira depois.

b) Por medo do coronavírus, muitas pessoas estão fazendo estoques de alimentos, não caia nessa. A quarentena não deve durar muito tempo. Além disso, você perderá dinheiro. Os supermercados, na segunda quinzena do mês, costumam abaixar os preços dos produtos e fazer mais promoções para desovar o estoque.

c) Nesse momento, sob hipótese alguma, faça divida. Até que consigamos entender e visualizar com exatidão o momento que estamos vivendo, não faça nenhuma divida para que não se arrependa depois.

Como investir em momentos de crise?

a) Bolsa de Valores: Para muitas pessoas, crise pode ser sinônimo de oportunidade. Se o seu perfil de investidor for arrojado, você pode pensar em comprar, aos poucos, ações na bolsa de valores. As cotações estão muito baixas. Para o médio e longo prazo, as perspectivas são promissoras. Determinados setores são mais resilientes a crises do que outros. Exemplos: Empresas de energia elétrica. Essas empresas não precisam realizar grandes investimentos, portanto sofrem menos nesse momento. Além disso, pagam ótimos dividendos (parcela do lucro destinada ao acionista). Outro setor promissor, é o das empresas exportadoras. Como tem receitas em dólar, beneficiam-se com o câmbio acima de R$ 5,00. Isso pode fazer sua cotação subir na bolsa.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

b) Renda Fixa:  Se você não quer correr risco algum, use a renda fixa como colchão de proteção ou reserva de emergência.

c) Dólar: Quanto ao dólar, nesse valor não é indicado comprar. A única exceção, é se você já tem uma viagem programada e precisa comprar a moeda americana. Se for o caso, não compre tudo de uma vez. Vá comprando aos poucos, assim você fará um saldo médio mais favorável.

d) Poupança: A Caderneta de Poupança traz segurança, mas não oferece rentabilidade. Ela está rendendo, aproximadamente, 0,22% ao mês. Abaixo da inflação. Essa aplicação, nesse momento, está com rendimento negativo.

e) Ouro: Ouro pode ser comprado como investimento? O metal é considerado uma reserva de valor, cuja demanda aumenta nos momentos de maior risco na economia. Porém, não compre ouro pensando numa valorização explosiva em curto espaço de tempo. O ideal é garantir a valorização do ouro no longo prazo.. O ouro deve ser usado como proteção e garantia contra a desvalorização do nosso patrimônio em períodos de inflação e crise financeira.

Diversificar a carteira de investimentos, em época de crise, pode ser uma boa alternativa?   

Sim, com certeza. Mesmo que você perca um pouquinho em determinada aplicação, outra poderá compensar o seu prejuízo.

Sugestão de diversificação de investimentos:

a) Ações: 25%.

b) Renda Fixa: 25%.

c) Fundos Imobiliários: 25%

d) Tesouro Direto: 25%.