Apple: três coisas que você precisa saber sobre a divisão de ações

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução/iStock Photos

No último dia de julho, a Apple anunciou os resultados do segundo trimestre, com lucro líquido de US$ 11,25 bilhões, com lucro por ação diluída de US$ 2,58. Junto, aprovou um desdobramento de ações em quatro-por-um.

Isso significa que, para cada ação da Apple que um investidor possui, ele receberá três ações adicionais.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Assim, o preço das ações da Apple ficará um pouco mais baixo, mas os investidores não devem se preocupar.

O desdobramento de ações ocorreu oficialmente após o fechamento do pregão de sexta-feira (28) e a Apple diz que a mudança tornará suas ações “mais acessíveis a uma base mais ampla de investidores”.

A Tesla fez a mesma operação, mas dividindo em cinco por um.

Novo preço

Primeiramente, o preço.

Em suma, os acionistas da Apple devem receber três ações extras para cada uma que possuem.

Isso é aplicável para aqueles que detinham ações em 24 de agosto.

As ações da Apple começam oficialmente a ser negociadas com o novo preço ajustado pela divisão na abertura da sessão do Nasdaq de segunda-feira (31).

Depois de perder 0,16% na sexta-feira (28), a ação da Apple passou a valer US$ 499,23. Na segunda, será outra realidade.

Espera-se que o preço das ações da Apple seja cerca de 75% mais baixo

Ou seja, deve ficar em algo em torno de US$ 124,81.

Entretanto, a negociação pré-mercado possa mudar isso.

Vale reforçar que, embora alguns sistemas indiquem que as ações caíram 75%, os registros históricos serão eventualmente ajustados para que os preços anteriores sejam refletidos em uma base ajustada pela divisão.

Histórico

O histórico da operação mostra que não é algo inédito.

É a quinta divisão de ações da Apple como uma empresa pública, com o IPO em dezembro de 1980.

É algo semelhante ao que a Apple fez em junho de 2014, quando ofereceu uma divisão de ações de sete-por-um.

Na época, a Apple estava negociando acima de US$ 600 por ação, o que a tornava bastante inacessível para o investidor médio.

A divisão trouxe as ações da Apple para cerca de US$ 92 cada.

Outras três vezes, a empresa fez na base do dois-por-um.

Uma em 16 de junho de 1987, outra em 21 de junho de 2000 e também em 28 de fevereiro de 2005.

Se a Apple nunca tivesse dividido suas ações, elas atualmente estariam mudando de mãos por cerca de US$ 28.000 cada.

Ou seja, inacessível para a grande maioria das pessoas.

Na época do IPO, as ações foram colocadas no mercado por US$ 22,00.

Ajuste nos índices

Por fim, como isso afeta os índices?

Acessibilidade à parte, o desdobramento das ações da Apple também ajuda a alinhar o preço das ações com os pares no Dow Jones, que é ponderado pelo preço.

Negociando a US$ 500 antes da divisão, a Apple era o maior componente.

Contudo, agora, cairá para o meio do pacote, após a divisão.

Deve assumir seu lugar a como UnitedHealth, que hoje vale US$ 314,17.

A Apple terá o 18º maior peso entre os 30 componentes do índice com base no preço de fechamento de sexta-feira, de acordo com a Dow Jones Market Data.

Apenas sete componentes do Dow Jones, incluindo a Apple, tinham preços de ações acima de US$ 200 antes da divisão.

A divisão da Apple também levou a S&P 500 a fazer alterações no índice, lançando algumas ações com preços mais baixos.

Pfizer, Exxon Mobil e Raytheon sairão do índice na segunda-feira, com Salesforce, Amgen e Honeywell em seus lugares.

É a segunda vez na última década que o comitê do S&P trocará três componentes por vez, e a terceira vez neste milênio.

Informações: com Market Watch

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.