Apple e Casa Branca lançarão aplicativo sobre o coronavírus

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução Medhat Dawoud/ Unsplash

Na sexta-feira (27), a Apple junto a Casa Branca anunciaram que será lançado um aplicativo e um site, sobre o coronavírus, Covid-19. O trabalho em conjunto, da fabricante do Iphone com o governo terá o objetivo de mostrar aos usuários orientações de prevenção. Feitas pelo Centro de Controle de Doenças (CDC), para cuidados diante da pandemia do coronavírus. As informações são da Reuters.

O nome do aplicativo será “Covid-19” e estará disponível para download na loja de aplicativos da Apple, a Apple Store. O app fará perguntas aos usuários sobre sintomas, além de localização e fatores de risco.  Dessa forma vai fornecer as orientações apropriadas vindas do CDC, conforme comunicaram as autoridades da Casa Branca a Reuters.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Também serão respondidas dúvidas e perguntas frequentes sobre a doença, com informações oficiais do Centro de Controle de Doenças.  As informações do aplicativo estarão disponíveis também em um website. Para ser acessado por usuários de computadores com Windows, telefones com sistema Android, além de outros dispositivos que não sejam da Apple

A empresa comunicou que o app não fará coleta das respostas dos usuários. E que as respostas dos usuários também não serão enviadas a qualquer entidade governamental.

Tecnologia no combate ao coronavírus

A iniciativa da Apple junto a Casa Branca, soma-se a de outros governos que estão criando formas diferentes de conscientizar a população. Em Singapura, por exemplo, foi criado o aplicativo TraceTogether. Em que durante o seu uso com o bluetooth ligado, os dados são captados e direcionados a uma central. A qual mostra a localização do usuário.

Ao juntar os dados de onde a pessoa esteve, a ferramenta mostra com quem ele interagiu, por quanto tempo e até a distância entre as pessoas. Caso o usuário seja diagnosticado com o coronavírus,  os médicos podem acessar o histórico de interação do paciente no app.

E dessa forma notificar as pessoas que estiveram com ele, sobre a doença. Além de conseguir ter ideia, de quem foi o responsável por transmitir o vírus.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.