Ânima (ANIM3) e Laureate esperam aval do Cade para negociação em abril

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação Ânima

O grupo Ânima Educação (ANIM3) está na expectativa de receber em abril o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para a finalização da compra dos ativos da norte-americana Laureate no Brasil em meados de abril. As informações são do Estadão/Broadcast.

A perspectiva é de que o Cade aprove a negociação sem a exigência de grandes empecilhos. Ou seja, abrindo o caminho para a fase da integração dos negócios, após acirrada disputa no mercado de educação local.

Ativos

A Ânima adquiriu os ativos da Laureate por R$ 4,4 bilhões. Assim, foi criado um grupo de 338 mil alunos, posicionando-a como a terceira maior empresa de educação no país listada em bolsa, atrás de Cogna e Yduqs.

Operar Vendido, Shoppings, Tendências e muito mais, confira a agenda de hoje no FII Summit

Após vencer a batalha pelo negócio, a Ânima sinalizou que esperava o aval do Cade em até quatro meses. Esse prazo se esgota agora em março e a expectativa, segundo fontes do Broadcast, é de que o órgão se posicione no início de abril.

Enquanto aguardam o aval do Cade, executivos da Ânima buscam compradores para os ativos de menor compatibilidade com a empresa. Mas algumas unidades educacionais, porém, podem ser mantidas, como a UniRitter.