Aneel aprova contratos para socorro de R$ 15 bilhões às elétricas

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: Electricity distribution, european alps

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (21) os contratos para a abertura de linhas de crédito da Conta Covid no valor de R$ 15,9 bilhões.

Os contratos de socorro ao setor elétrico serão firmados entre a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e 16 instituições financeiras. Os financiamentos se destinam às distribuidoras de energia. Segundo a Aneel, o objetivo é amortecer os impactos da pandemia nas contas de luz e injetar liquidez nas empresas do setor elétrico.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Desembolsos

O primeiro desembolso está previsto para o dia 31 de julho, no valor de R$ 11,8 bilhões. Haverá outros seis, distribuídos ao longo do segundo semestre, sendo o último em 28 de dezembro.

O pagamento será feito em 54 meses com a primeira parcela prevista para 15 de junho de 2021 e a última em 15 de dezembro de 2025. A taxa de juros será de CDI mais 3,79% ao ano.

Bancos

De acordo com a Agência Estado, do pool de bancos, o Bradesco BBi e o Itaú BBA terão a maior participação, com R$ 2,9 bilhões cada um, ou 18,96%. Participam também BNDES, Santander e Banco do Brasil, entre outras instituições com parcelas menores, como Credit Suisse, Citibank, Safra, SMBC, BV, Alfa, JP Morgan, Bocom BBM, CCB, BTG e ABC Brasil.

Apesar do anúncio, as ações da Eletrobras estão entre as maiores quedas da bolsa hoje, com recuos de 3,17% a PNB (ELET6) e -3%, a ON (ELET3).