Aneel: contas de luz de abril terão bandeira verde, sem taxas extras

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

A Aneel (agência Nacional de Energia Elétrica) definiu, nesta sexta (27) a bandeira tarifária para o mês de abril. Ela permanece verde, o que significa que não haverá custo para os consumidores.

Será o o terceiro mês consecutivo de bandeira verde.

Volume de chuvas

De acordo com a agência, em março “os principais reservatórios de hidrelétricas do Sistema Interligado Nacional (SIN) apresentaram recuperação de níveis em razão do volume de chuvas próximo ao padrão histórico do mês”.

A agência lembra: “Abril é um mês em que tipicamente se inicia a transição entre o período úmido e o seco. A previsão é de manutenção da condição hidrológica favorável nas principais bacias do SIN”.

Isso indica cenário de “continuidade da elevada participação das hidrelétricas no atendimento à demanda de energia do SIN”.

Covid-19

Além disso, foram consideradas novas previsões de consumo de energia, em virtude das medidas de combate à propagação da pandemia do Covid-19 no país.

A agência prevê redução da carga de energia em abril e maio.

“Essa perspectiva refletiu-se na redução do preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) e dos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF). O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, diz a Aneel.

Sistema de bandeiras tarifárias

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica.

O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

 

“Com as bandeiras, a conta de luz ficou mais transparente e o consumidor tem a melhor informação, para usar a energia elétrica de forma mais eficiente, sem desperdícios”, explica a Aneel.

LEIA MAIS:

Medidas contra coronavírus somarão R$ 700 bi, diz Guedes

Câmara aprova auxílio de R$ 600 para trabalhador informal durante crise