Aneel autoriza Light (LIGT3) a reajustar tarifa de energia

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e BH. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

Crédito: Divulgação / Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (10) o reajuste tarifário anual da Light (LIGT3), que entra em vigor a partir do dia 15 de março. A companhia atende 4,1 milhões de unidades na capital carioca e outras 31 cidades fluminenses.

A medida eleva o custo do serviço em 5,91% para os consumidores residenciais. Para indústrias (alta tensão), o reajuste alcança 6,73%. Com isso, a baixa tensão ficou, em média, 5,98% mais cara, enquanto o efeito médio para o consumidor pode chegar a 6,21%.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Segundo a Aneel, o reajuste considera a variação de custos associados à prestação do serviço. A agência ressalta que o pagamento antecipado do empréstimo da Conta ACR em setembro de 2019 contribuiu para atenuar o reajuste em -4,77%.

A Conta-ACR foi um mecanismo de repasse de recursos às distribuidoras para cobertura dos custos com exposição involuntária no mercado de curto prazo e o despacho de termelétricas entre fevereiro e dezembro de 2014.

Vem ai! Money Week

Aprenda a investir com quem realmente entende do mercado

ALUP3

Classes

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

Light

A Light é uma empresa privada de geração, distribuição, comercialização e soluções de energia elétrica. Seus serviços abrangem uma região com mais de 10 milhões de pessoas. Em janeiro, a concessionária comunicou alteração de participação acionária.