Anac: crise derruba 32,9% da demanda doméstica em março

Marcello Sigwalt
null

Crédito: Site Pan Rotas

Derrubada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), a demanda doméstica de transporte aéreo tombou 32,9% em março, em comparação com igual mês de 2019.

Embarques de menos

Esse resultado reflete a queda de 7,7 milhões de embarques registrados em março de 2109 ante os 4,9 milhões passageiros transportados no mês passado, conforme divulgou, nesta quarta-feira (22), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Oferta cai

Nesse mesmo período, a oferta de voos no mercado doméstico (calculada em assentos quilômetros ofertados – ASK) igualmente teve queda de 24,6%.

Já a taxa de ocupação (aproveitamento) caiu 11%, em igual comparativo, com recuo de 80,9%, em março de 2019, para 72%, no mês passado.

‘Malha essencial’

Em sua nota, a agência informa haver construído ‘uma malha essencial, a partir de 28 de março’, como medida preventiva ao risco de paralisação do transporte aéreo, em decorrência da pandemia por coronavírus.

Queda livre

Reflexo imediato da crise, até o fim de abril o setor contabilizava uma ‘queda livre’ de 91,6% do número de voos previstos até o fim de abril – de 14.781 para 1.241.

Integração mantida

A autarquia lembra, ainda, que a distribuição dos voos pelas capitais dos 26 estados é uma resposta à preocupação do governo Federal, no sentido de manter uma malha ‘que continuasse integrando o país”. A orientação, prossegue a agência, era “promover ajustes para que nenhum estado ficasse sem, pelo menos, uma ligação aérea”.

Voo no negativo

No front externo, o quadro não é muito diferente. A retração de demanda de voos internacionais apresentou queda de 42,4% em março, no comparativo com igual mês de 2019.

Também no mês passado, enquanto a oferta encolheu 30,1%, foram transportados 44% menos passageiros, com taxa de ocupação das aeronaves de 66,7% (-17,6%), quando comparada a março de 2019. Esses dados constam dos indicadores de Demanda e Oferta do Transporte Aéreo, divulgado essa semana pela Anac.

Participação no mercado

Pelo critério de participação no mercado, o transporte aéreo por empresa teve a seguinte distribuição:

Latam: 38,2%

Gol: 37%

Azul: 24,8%

Retração forte

A crise viral atingiu em cheio as companhias aéreas nacionais, que registraram forte retração de demanda em março último, que foi de 19,5% para a Latam, de 27,1%, no caso da Gol e de 21,3%, apurada pela Azul.

Situação piora

Mas, quando o assunto é mercado internacional, a situação piora ainda mais. As três companhias (Latam, Gol e Azul) assistiram uma queda de demanda, respectivamente de 45,3%, 44,1% e 34,6%, se comparado ao mesmo mês do ano passado.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Enquanto que Latam e Gol perderam sua participação no mercado de voos internacionais, para 20,6% e 3,7% respectivamente, em março último, com baixas de 5,1% e 2.9%, na mesma sequência.

Azul melhora

Já a Azul melhorou de posição, para 4,7% de participação, com alta de 13,6%.