Ambev (ABEV3) aprova dividendos; Dasa (DASA3) avalia nova oferta pública

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação / Ambev

A Ambev (ABEV3) aprovou pagamento de dividendos de R$ 0,0767 por ação ON.

O pagamento será efetuado a partir de 28 de janeiro de 2021, com base na posição acionária de 13 de janeiro de 2021no que se refere à B3 (B3SA3) e 15 de janeiro de 2021 no que se refere à New York Stock Exchange, sem incidência de correção monetária.

As ações e os ADRs passarão a ser negociados ex-dividendosa partir de 14 de janeiro de 2021.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Dasa (DASA3) avalia nova oferta pública de ações

A Diagnósticos da América – Dasa (DASA3) respondeu nesta segunda (21) questionamento da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) sobre notícia publicada pelo jornal Valor Econômico, sob o título “Em 15 dias, grupo Dasa anuncia 3 aquisições”.

“A companhia tem avaliado oportunidades e alternativas relacionadas a financiamentos e captação de recursos, entre as quais a realização de uma oferta pública restrita de ações e potencial listagem e admissão de suas ações no segmento especial de listagem da B3”, diz o comunicado.

A empresa diz, contudo, que não há qualquer decisão tomada sobre alternativas disponíveis, entre as quais a potencial oferta e a potencial listagem.

“Essas opções estão sujeitas à obtenção das aprovações societárias, às condições políticas e macroeconômicas favoráveis, à disponibilidade de crédito a taxas adequadas e ao interesse de investidores.”

Biosev (BSEV3): redução temporária de ações em circulação

A Biosev (BSEV3) recebeu da B3 autorização para redução temporária de ações em circulação  – chamado free float;

A companhia deverá manter, no mínimo, o free float atual de 5,99% de seu capital social até sua recomposição, que deverá ocorrer até, no máximo, o 31 de dezembro de 2021.

“Foi exigido, ainda, que a companhia altere até essa data seu estatuto social, para incluir disposição transitória de flexibilização do pedido de voto múltiplo e da eleição em separado de membro do conselho de administração”, afirma a nota da empresa.

Serão aplicados os seguintes percentuais: 1,198% do capital social total para pedido de voto múltiplo; 2,396% do capital social total para eleição em separado de membro do conselho de administração; e 2,396% do capital social total para eleição em separado de membro do conselho fiscal e suplente.

Além disso, até 31 de março de 2021, a empresa deve adequar seu comitê de auditoria, antecipando-se, portanto, ao prazo limite previsto pela B3.

Dimed (PNVL3; PNVL4): alteração acionária

A Dimed (PNVL3; PNVL4) comunica que a Truxt passou a deter 4,36% das ações.

Os fundos ou carteiras de investimentos geridos pela Truxt alienaram ações ordinárias de emissão, ficando com um total de 6.016.488 ações da mesma classe (ON –PNVL3), que representam 4,36% do total de ações ordinárias.

“O acionista informa ainda que as negociações efetuadas, objeto deste comunicado, têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da companhia”, diz comunicado da empresa.

LEIA MAIS