Renda Variável

Como funciona o aluguel de ações

Mas afinal, como funciona este aluguel?

Como funciona o aluguel de ações
3.7 de 3 voto[s]

Há inúmeras vantagens quando falamos em operar no mercado de ações. Seja para empresas ou investidores, podemos explorar infinitas possibilidades. Entre elas, o aluguel. Mas afinal, como funciona este aluguel de ações?

O aluguel de ações é ideal para traders mais experientes que visualizando uma realização da bolsa apostam na baixa e lucram com isso, mas também para você que está com uma posição de ações e quer rentabilizá-la.

Algo que é de pensamento popular entre quem não tem muita familiaridade com o mercado, é que só é possível obter ganhos significativos na época onde as ações estão com seu preço em alta.

O que pode ser considerado verdade em alguns pontos, mas o aluguel de ações possibilita lucrar mesmo em tempos de baixa.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Sendo assim, uma ferramenta como o aluguel de ações permite tanto ao “doador” quanto para o “tomador” lucros na baixa do mercado. O funcionamento harmônico do mesmo depende de regras simples e de fácil aplicação. A seguir, um esclarecimento de cada parte desse método de investimento.

As peças: O que seria o doador?

O doador é sempre quem possui as ações e deseja alugá-las por um determinado tempo a algum trade/investidor. E o tomador, por sequência da lógica, seria o locatário da ação.

Siga-nos no Facebook e receba as atualizações do Blog:

O aluguel de ações

O recurso é muito usado por investidores que operam vendido, ou seja, que apostam na queda do papel.

Eles (os tomadores) alugam ações e vendê-las. Depois que o preço recua, recompram a mesma quantidade de papéis por um preço mais em conta para devolver, ganhando com a diferença entre o valor de venda e de compra.

Nesse tipo de operação doador possibilita a transferência de sua ação ao tomador em troca de uma taxa referente ao período de locação. O tomador paga essa taxa diretamente ao doador.

A ideia é esperar a baixa, para poder comprar os papéis mais baratos com lucro, como nem tudo são flores o tomador pode ter que encerrar sua posição com prejuízo no caso de a ação subir.


Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil


Vale ressaltar que o doador, mesmo alugando as ações, não deixa de pertencer a si seus dividendos, bonificações, juros sobre capital. Além disso, ainda recebe o aluguel das ações e taxas sem precisar se desfazer delas. Para o tomador, a vantagem é poder especular no mercado.

As taxas de aluguel para cada tipo de ação variam muito de acordo com a oferta e demanda, mas ficam em torno de 1% ao ano do valor do aluguel para nomes mais óbvios como Petrobrás e Vale, pois como possuem muitas ações em circulação, a disponibilidade é alta. Mas se você tem alguma small cap na carteira, essas taxas podem chegar até 20% ao ano!

O conselho que fica para quem está especulando na baixa é que o mínimo de uma ação é R$ 0,00 enquanto que para cima não existe teto. E se você tem custódia de ações e ainda não está remunerando através de aluguel, entre em contato!

André Arantes

André Arantes é entusiasta do mercado financeiro, acredita que através da informação transparente e posta de forma didática pode mudar a qualidade de vida dos investidores. Sócio do EuQueroInvestir.com, está esperando seu contato no email andre.arantes@euqueroinvestir.com ou no whatsapp 48-99989-4567.

Artigos Relacionados

Close