EconomiaNotíciasPolítica

Alta de 22% em menos de um ano coloca em xeque o preço da gasolina

Governo anunciou que discutirá em caráter de urgência medidas para conter o preço dos combustíveis.

Alta de 22% em menos de um ano coloca em xeque o preço da gasolina
5 de 1 voto[s]

Com a nova metodologia de reajustes de preços adotada pela Petrobras em julho do ano passado, a gasolina já acumula alta de 22% e o diesel de 21,5%. A subida rápida e consecutiva do valor dos combustíveis foi motivo de vários protestos em diferentes rodovias brasileiras nesta segunda-feira (21). Caminhoneiros chegaram a bloquear acessos.

Essa alta dos preços não tem incomodado só a população em geral, mas também o alto escalão do governo. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, anunciou que vai realizar uma reunião geral para debater o assunto.

Segundo Maia, além de membros do governo, serão convidados representantes da Petrobras, de distribuidoras, postos de combustíveis e especialistas do setor.

Precisamos encontrar soluções imediatas para enfrentar a crise geopolítica global que encarece os combustíveis, disse Rodrigo Maia.

Entre as medidas cabíveis para conter a alta, estão a possibilidade de o governo federal zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, CIDE,  e diminuir o PIS/Cofins. Além disso, os estados também poderão fazer o mesmo com o ICMS.

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, informou na sexta-feira passada (18) que já conversou com o presidente da Petrobras, Pedro Parente.

– A Petrobras pratica uma política de preços certa, porém é preciso entender que a composição do preço envolve outros fatores. Nós precisamos entender esses outros fatores – informou o ministro.

Antes de terminar a notícia, temos um convite para você! Descubra, de graça, qual é o seu perfil de investidor.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Bom por um lado, ruim por outro

age20120626285 155401 300x200 - Alta de 22% em menos de um ano coloca em xeque o preço da gasolina

As possíveis medidas para conter a alta dos combustíveis devem favorecer o bolso do consumidor final e a inflação. Porém, menos arrecadação de impostos significa um problema na política fiscal do Brasil.

Contando com os impostos, as contribuições e outras receitas, a arrecadação brasileira teve alta de 3,95% no mês de março. O montante de R$ 105,659 bilhões representa o quinto mês positivo para o país.

Esse número teve a contribuição dos combustíveis. Só a arrecadação com produtos como a gasolina e o diesel, rendeu R$ 1 bilhão a mais para o governo em março.

Patrícia Auth

Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.

Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.

Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com

Artigos Relacionados

Close