Alphaville (AVLL3): prejuízo de R$ 112 milhões no 3TRI21

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Relatório 3TRI21

A Alphaville (AVLL3) reportou prejuízo líquido de 112 milhões no 3TRI21. O resultado negativo cresceu no comparativo com o mesmo período de 2020, que foi de R$ 102,7 milhões.

Veja o balanço da empresa na íntegra.

Alphaville (AVLL3): principais números do balanço do 3TRI21

Prejuízo líquido

Prejuízo líquido 3TRI21: R$ 112,3 milhões

Prejuízo líquido 3TRI20: R$ 102,7 milhões

EBITDA

EBITDA 3TRI21: – R$ 81,6 milhões

EBITDA 3TRI20: – R$ 65,9 milhões

Dívida líquida

Dívida líquida 3TRI21: R$ 768,2 milhões

Dívida líquida 3TRI20: R$ 901,2 milhões

Receita líquida

Receita líquida 3TRI21: R$ 33,0 milhões

Receita líquida 3TRI20: R$ 96,0 milhões

Receita líquida cai 66% no comparativo anual

Segundo o relatório, a queda da receita líquida no 3TRI21 deve-se basicamente a dois fatores.

O primeiro foram os distrados dos lotes inadimplentes dos projetos do legado. Nesse sentido, a companhia explica que a piora na expectativa de crescimento da economia local impactou o cálculo de provisionamento dos distratos. Isso impediu uma reversão dessa provisão. O valor do estoque disponível de projetos do legado é de R$ 166 milhões.

O segundo foram os projetos dentro do novo modelo (a partir de 2019). Nesse caso, a receita dos projetos aumentou 519% no 3TRI21 no comparativo anual, somando R$ 67 milhões. Sendo que a receita a reconhecer (REF) é de R$ 393 milhões, e a margem REF, 38%. Por isso, o resultado bruto ajustado foi um prejuízo de R$ 17 milhões.

Já no acumulado de 2021, a receita líquida cresceu 193%, totalizando R$ 165,2 milhões.

EBITDA negativo

Além do descrito acima (resultado bruto negativo) a companhia atribui o EBITDA negativo ao aumento das despesas com vendas, que totalizaram R$ 10,3 milhões, o dobro do volume do mesmo período de 2020. Segundo o relatório, o principal motivo foram os investimentos em marketing e PDV para os próximos lançamentos, que foram incorridos antecipadamente.

Prejuízo líquido aumenta no 3TRI21

Os fatores citados anteriormente motivaram o prejuízo líquido da companhia, de R$ 112 milhões. Já no acumulado do ano, o prejuízo de 2021 foi de R$ 261,1 milhões contra R$ 315,9 milhões (melhora de R$ 55 milhões).