Alocação e Diversificação: Melhore o Desempenho de seus investimentos no longo prazo

Muitas pessoas ficam encantadas com a possibilidade de obter ganhos altos e rápidos no mercado financeiro e começam a investir sem a devida preparação. Não tem cuidado com a alocação e diversificação de seus investimentos.

Juliano Custodio
null

Crédito: Hand drawing Refund concept - dollar sign in arrow circle with chalk on blackboard. Compensation paid to a customer for returned goods or for over-invoicing. Tax refund - return by the taxation authorities of excess tax paid.

Em toda a tendência de alta acontece a mesma coisa, milhares de pessoas começam a investir em renda variável (ações por exemplo) sem o mínimo preparo, e o resultado todo mundo já sabe: ficam desiludidos e na maioria das vezes, saem com menos dinheiro do que tinham no início.

As causas são as mais diversas: falta de educação financeira, culto aos “gurus” do mercado, reportagens que incentivam o investimento em momentos de alta (Veja mais sobre este assunto) ou que colocam medo em momentos de baixa (logo quando os ativos estão muito baratos).

O objetivo deste artigo é apresentar a Alocação e diversificação de Ativos, uma estratégia de investimentos que acredito, realmente funciona!

Antes de começarmos, vale lembrar que cada investidor tem um perfil diferente e para cada perfil e necessidade de investidor há uma forma mais indicada, ou seja, um “melhor investimento”.

Neste artigo eu falo o que penso para o meu perfil e para os meus investimentos. Para conhecer o seu perfil e receber uma sugestão mais adequada, sugiro que você faça um teste de Perfil antes de continuar a leitura:Teste de Perfil

O que é Alocação e Diversificação de Ativos?

Como montar uma carteira de investimentos eficiente?

Alocação de ativos é uma estratégia de investimentos que busca melhorar a relação entre risco e retorno através da divisão dos recursos a serem investidos quanto ao prazo e volatilidade dos investimentos.

Ou seja, ajustar da melhor maneira o quanto o investidor aplica em cada ativo de acordo com a sua tolerância às flutuações do mercado, suas metas e horizonte de tempo.

de onde vem os resultados dos investimentos

Um estudo feito com os 100 Fundos de Investimentos mais rentáveis da última década nos Estados Unidos, mostrou um fato surpreendente: Diferente do que se pensava antes da pesquisa, o mais importante para o sucesso de longo prazo de uma carteira de investimentos não é ser bom na “Escolha dos Ativos” (Stock Selection), tampouco “Acertar a hora certa de investir” (Market Timing).

Descobriu-se que mais de 90% do sucesso do retorno de uma carteira de investimentos no longo prazo é atribuída à sua alocação de ativos!

Sendo assim, menos de 10% do retorno extra dos melhores fundos da última década, foi devido ao seu Market Timming ou Stock Selection.

Portanto, lembre-se que a diversificação de ativos, ou seja, o quanto você destina para cada investimento em sua carteira, é 9 vezes mais importante do que o momento que você compra determinado ativo ou qual é o ativo que você vai escolher.

Ao investir, pense no quanto em vez de qual e quando, divida a sua carteira em uma série de investimentos e preferencialmente, diferentes entre si.

Onde eu quero chegar com tudo isso? Você vai descobrir daqui a pouco…

Veja agora na prática, 4 vantagens da alocação e diversificação de ativos:

1 – Minimiza o risco de uma carteira de investimentos

A sensível diminuição do risco é a principal vantagem da alocação de ativos. Muitos investidores caem na ilusão de atentar somente para o retorno de um ativo, porém, esquecem que maiores retornos estão ligados a maiores riscos.

Como a alocação de ativos minimiza o risco de uma carteira de investimentos? Diversificação é a palavra chave.

Investindo em diversos ativos você diminui o impacto do resultado negativo de um único ativo na carteira. Harry Markowitz (artigo em inglês), pai da moderna teoria dos portfólios, já explicava em 1950:

O risco de uma carteira é menor do que a soma dos riscos individuais de cada ativo.

Parece abstrato, mas na prática é um conceito bem simples de entender e pode ser resumido pelo velho ditado que diz que:

Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta. Faça diversificação de suas alocações.

A matemática diz que o risco diversificável, ou seja, aquele que pode ser reduzido através de diversificação, cai da seguinte forma conforme o número de cestas onde dividimos os nossos ativos:

gráfico de diversificação de investimentos por nível de risco

Você pode notar que quanto mais ativos temos na carteira, mais diminuímos o risco da operação, porém, a partir do nono ativo essa redução passa a ser mínima a cada incremento no número de ativos, até que ficaremos somente com o risco não diversificável, ou seja, aquele com a qual a diversificação de ativos não consegue lidar, como por exemplo “O ataque as torres gêmeas” em 2001.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

2 – Fácil de entender, simples de praticar e ideal para alcançar ótimos resultados

Indo direto ao ponto, você só precisa seguir 5 passos para montar e gerenciar sua carteira de investimentos:

A) Defina o percentual que irá investir em cada classe (categoria) de ativos. Ex: 70% em Renda Fixa e 30% em Renda Variável.

Se estiver com dúvida, faça o teste de perfil para ter um ponto de partida: Teste de Perfil

B) Defina quais ativos você pretende incluir nestas categorias. Ex: Renda Fixa (Um fundo DI, Fundo multimercado sem renda variável e um fundo de inflação) e Renda Variável (Fundo de dividendos e Fundo Ibovespa Ativo).

C) Defina o quanto irá alocar em cada ativo específico. Ex: 70 % em Renda Fixa (30% em Fundo DI, 20% em Fundo multimercado sem renda variável e 20% em Fundo de inflação) e Renda Variável (20% em um Fundo de Dividendos e 10% em um fundo Ibovespa).

D) Utilize os aportes mensais para equilibrar a carteira, uma estratégia chamada de Rebalanceamento, que iremos tratar em um futuro artigo.

E) Monitore sua carteira ao longo de um período preestabelecido.

3 – Menos custos, menos stress e mais tempo fora do mercado

Diferentemente das técnicas de alta frequência e rotatividade de ativos, a alocação de ativos tem foco no longo prazo e na baixa rotatividade de ativos (menos custos).

Alocação de ativos é uma estratégia de reduzir riscos. O objetivo é que você melhore a relação risco × retorno de sua carteira e saiba exatamente o que fazer em diversos cenários (menos stress).

A alocação de ativos é uma forma de colocar a carteira praticamente em piloto-automático, fazendo apenas revisões em um período predeterminado (mais tempo livre).

4 – Planejamento com foco no longo prazo

Um dos maiores desafios para o investidor é deixar de se preocupar com as microtendências (movimentos de curto prazo) do mercado e pensar sempre no longo prazo. Essa abordagem, embora simples, permite fazer planejamentos melhores e mais eficientes.

Os conceitos da alocação de ativos como minimização de riscos e custos, além de desenvolver qualidades como disciplina e paciência, interligam-se ao pensamento com foco no longo prazo.

Conclusão

Como pode ser visto, a alocação correta com boa diversificação dos ativos é uma das melhores estratégias para quem quer investir com foco no longo prazo, obter uma boa rentabilidade e sem precisar expor seu dinheiro a riscos desnecessários.

Se você quer começar o passo-a-passo para montar uma carteira de investimentos, faça o Teste de Perfil.

Como faço para começar a Diversificar meus Investimentos?

Entenda o nosso trabalho!

A fim de poder oferecer o que há de mais rentável em investimentos para os investidores que contam com a nossa assessoria, escolhemos trabalhar com uma Corretora de Valores.

As corretoras funcionam como intermediários entre os investidores e os Bancos e Financeiras, desta forma você pode escolher os melhores investimentos de cada Banco, sem precisar ser correntista de todos eles.

Muitos brasileiros já se utilizam das corretoras para investir o seu dinheiro e inclusive isto já é indicado pelos consultores mais famosos da mídia. Veja o vídeo do Jornal da Globo:

Quando e onde investir

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada que um teste feito em qualquer ferramenta na internet, exige uma análise mais criteriosa e dedicada para cada pessoa.

os perfis de investidores

Para ter uma visão precisa do perfil é preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Esta é a função do Assessor de Investimentos

Entender o investidor em uma profundidade maior que um teste de perfil na internet. É a nossa função como uma empresa especializada em educação financeira.

O primeiro passo é fazer uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um Assessor de Investimentos. É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil e avaliar o alinhamento com seus atuais investimentos.