Allied (ALLD3) estreia na B3 em queda, mesmo reduzindo valor de IPO

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Divulgação

As ações da distribuidora varejista de produtos eletrônicos Allied Tecnologia (ALLD3) estrearam na B3 (B3SA3) em queda nesta segunda-feira (12).

No início do pregão, as ações chegaram à máxima de R$ 18,17 por papel por volta das 10h30 antes de começarem a caírem.

A empresa teve que reduzir o preço das ações para R$ 18,00, abaixo da faixa indicativa de preços do prospecto da operação. Conforme a CVM, essa faixa vai de R$ 20,00 a R$ 26,00.

Por volta das 13h, as ações recuaram 3,22%, a R$ 17,42. Enquanto isso, o Ibovespa subia 0,61%. Já se encaminhando para o fim do pregão, às 16h06, as ações caíam 3,44%, aos R$ 17,38.

Conforme informado pela companhia, a oferta realizada foi do tipo restrita, destinada apenas a investidores qualificados. No total, foram ofertadas 10.476.204 ações ordinárias, nominativas e escriturais, sem valor nominal, das quais 10 milhões foram da oferta primária e 476.204, na secundária, levantando R$ 188,5 milhões.

A oferta pública da Allied foi coordenada pelo Banco BTG Pactual, Bradesco BBI, Itaú BBA e XP Investimentos.

“Hoje é um dia muito importante para a Allied e eu estou muito orgulhoso em comemorar a nossa entrada na B3. A trajetória da Allied, ao longo dos seus 20 anos de vida, tem sido de constante inovação e crescimento. Agradeço aos nossos colaboradores e parceiros que nos auxiliaram ao longo dessa jornada e tenho confiança de que um futuro ainda melhor está por vir”, disse o CEO da Allied, Silvio Stagni, durante a cerimônia de iniciação.

Sobre a Allied

A Allied foi fundada em 2001 com a missão de levar o universo digital ao alcance de todos. Considerada um dos principais players do mercado brasileiro de eletrônicos de consumo, a Companhia apresenta números que confirmam sua potência.

Em 2019, foram comercializados mais de 9 milhões produtos por meio dos canais físicos e digital, totalizando R$ 3,73 bilhões em receita líquida de vendas. Isso representa um crescimento de 36,6% frente a 2018.

O lucro líquido em 2019 foi de R$ 108 milhões, alta de 67% em relação a 2018. O retorno médio sobre o capital investido (ROIC) é de 24,4%.

Além disso, a companhia fechou 2019 com mais de 1.677 colaboradores e 5 centros de distribuição.

De acordo com o comunicado, os recursos serão destinados para investimentos em tecnologia, serviços financeiros. Ainda mais, a expansão da Soudi Pagamentos (sociedade controlada da companhia) e aquisições de novos negócios e lojas.

Por fim, com a realização do IPO, a Allied passa a ser a 183ª empresa listada no Novo Mercado. É o índice de segmento com os mais elevados padrões de governança corporativa.