Alliar (AALR3) reverte prejuízo e lucra R$ 9,2 milhões no 3TRI21

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Site empresa

A Alliar (AALR3) registrou lucro líquido de R$ 9,2 milhões no terceiro trimestre de 2021. O valor reverteu o prejuízo do mesmo período no ano passado, que foi de R$ 1,9 milhões.

No relatório, a companhia destaca que esse é o quarto trimestre de resultados consistentes, com aumento da receita, EBITDA e lucro líquido

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Veja o balanço do 3TRI21 da Alliar (AALR3) na íntegra.

Alliar (AALR3): principais números do balanço do 1TRI21

Resultado líquido

Lucro líquido 3TRI21: R$ 9,2 milhões

Prejuízo líquido 3TRI20: R$ 1,9 milhões

Lucro bruto

Lucro bruto 3TRI21: R$ 104,6 milhões

Lucro bruto 1TRI20: R$ 56,7 milhões

Ebitda ajustado

Ebitda 3TRI21: 77,3 milhões

Ebitda 3TRI20: R$ 56,4 milhões

Receita Líquida

Receita líquida 3TRI21: R$ 298,0 milhões

Receita líquida 3TRI20: R$ 258,8 milhões

Receita líquida cresce 15,1%

No 3TRI21,a Alliar (AALR3) alcançou receita líquida de R$ 298 milhões, um incremento de 15,1% em relação ao mesmo período de 2020. Segundo relatório do trimestre, esse desempenho deve-se à retomada do core business, com destaque para os exames de imagem e um forte posicionamento em análises clínicas (AC). Considerando os exames de Covid, o faturamento de AC alcançou R$ 51,8 milhões no trimestre e R$ 174,3 milhões no acumulado do ano.

Além disso, a receita também foi favorecida pela participação dos novos negócios, como o iDr (com receita total de R$ 13,5 milhões no acumulado do ano) e lançamento do marketplace Cartão Aliança.

Lucro bruto cresce 51,2%

Segundo a Alliar (AALR3), o aumento do lucro bruto reflete diretamente a retomada do crescimento e a normalização da receita, aliado ao rígido controle de custos da operação. Isso por causa das renegociações de contratos junto aos maiores fornecedores da companhia.

EBITDA ajustado cresce 3,3 vezes no acumulado do ano

No acumulado de 2021, o EBITDA atingiu R$ 221,9 milhões, um crescimento de R$ 155,6 milhões no comparativo anual. Da mesma forma, o melhor desempenho é atribuído à retomada da receita e ao trabalho de contenção de gastos, além da renegociação de custos e despesas.