Aliansce Sonae (ALSO3) tem alta de 82,5% no lucro no 1TRI20

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação/ Parque Shopping Maceió

A Aliansce Sonae Shopping Centers (ALSO3) anunciou nesta quarta (20) seus resultados do primeiro trimestre de 2020. O lucro líquido totalizou R$ 103,9 milhões, um salto de 82,5% em comparação com igual período de 2019.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 153,2 milhões, alta de 3,6% em relação ao primeiro trimestre de 2019.

Conforme a empresa, o resultado foi impactado positivamente pelo crescimento do NOI e por ganhos de R$44 milhões com a venda de ativos e recebimentos de earn-outs.

Conheça os benefícios de se ter um Assessor de Investimentos

Margem Ebtida

A margem Ebtida ajustado ficou em 69,5%, crescimento de 0,8 ponto percentual.

O NOI é um sinônimo de Ebtida utilizado para analisar investimentos imobiliários voltados à renda, foi de R$ 186,3 milhões, um aumento de 4%.

De acordo com a Aliansce, o desempenho foi puxado pela redução dos operacionais dos shoppings.

A margem NOI atingiu 88,9%, alta de 0,9 p.p.

O resultado financeiro foi negativo em R$ 21,4 milhões, uma queda de 51,4%.

Segundo a Aliansce, o resultado é explicado pelas ações de gestão de passivo e retração da taxa de juros.

As vendas somaram R$ 2,923 bilhões, um crescimento de 3,6%.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir

Fonte: Aliansce

Receita avança 2,4%

A receita líquida somou R$ 220,3 milhões no período, uma elevação de 2,4%.

De acordo com a empresa, o desempenho foi puxado pelo aumento da linearização do aluguel.

O lucro bruto somou R$ 155,8 milhões, um crescimento de 62,4%

Os custos de aluguéis e serviços somaram R$ 26,7 milhões, uma diminuição de 12,5%.

Conforme a Aliansce, a queda foi influenciada pela redução de custos operacionais de shoppings.

Fonte: Aliansce

CAPEX

A Aliansce Sonae investiu R$ 15,1 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Os aportes foram destinados a manutenção, revitalização e expansão de seus shoppings.

Dívida da Aliansce

A dívida líquida da Aliansce encerrou março em R$ 624 milhões.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebtida, ficou em 0,9 vez no final de março.

A inadimplência líquida atingiu 5,5% no período, uma elevação de 2,2 p.p.

De acordo com a empresa, a inadimplência foi negativamente impactada pela crise derivada da pandemia.

LEIA MAIS

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Aliansce Sonae (ALSO3): ‘precisamos de liquidez para manter empregos’, diz presidente

Unidas (LCAM3) registra alta de 7,8% no lucro no 1TRI20, para R$ 79,6 mi