Alexandre Bossi: da Brasil Capital a Pandhora Investimentos

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Alexandre Bossi é mais um entre os muitos gestores de destaque no mercado financeiro do Brasil. E não à toa, pois vive e respira dentro desta área há duas décadas.

Formado em Administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o executivo, hoje CEO da Pandhora Investimentos, tem na economia sua verdadeira vocação.

Bossi se especializou na área pelo Mackenzie e ainda acrescentou ao currículo uma extensão em Finanças pela Universidade de Berkeley, na Califórnia (Estados Unidos).

Início da jornada foi nos EUA

E foi justamente na Terra do Tio Sam que Alexandre Bossi deu seus primeiros passos como profissional na área do mercado financeiro.

Por lá, pouco depois de finalizar sua especialização, começou a trabalhar no hedge fund Canal Capital Management, de onde saiu em 2003.

Seu lugar, no entanto, não era longe de casa. E ele não demorou a perceber isso.

Volta ao Brasil com “ponte aérea”

De volta à terra natal, Bossi uniu forças com outro renomado investidor, Luis Soares, para trabalhar na Mauá Investimentos. Mas por pouco tempo.

Alexandre Bossi deu início a uma verdadeira ponte aérea entre São Paulo e Rio de Janeiro. Na Cidade Maravilhosa, ganhou experiência ao passar pelo Pactual.

Em São Paulo, acumulou ainda mais experiência ao trabalhar na Fama Investimentos, sempre voltado para gestão de portfólios e análise fundamentalista.

Tudo isso antes de dar o primeiro grande passo em voo solo… ou quase.

Alexandre Bossi e a Brasil Capital

O voo (quase) solo de Bossi foi dado em 2008, ao lado de três sócios. Foi nesse ano que ele fundou a Brasil Capital, um dos melhores fundos de ação da década.

Ele permaneceu por lá até 2016, cuidando da parte de análise fundamentalista da empresa e, então, partiu para começar a escrever o que até agora, em 2021, é o mais recente capítulo de sua vitoriosa trajetória como gestor.

A Pandhora Investimentos

O último (até agora) capítulo da história de Alexandre Bossi no mercado financeiro do Brasil teve início em 2016.

Ao lado de Isaías Lopes, parceiro de Brasil Capital, ele resolveu fundar a Pandhora Investimentos, um fundo quantitativo. Na Pandhora, teve a oportunidade de colocar em prática o que não conseguiu na antiga casa, e apostou alto no conceito de investimentos quantitativos, ou seja, com o auxílio da tecnologia.

A aposta deu mais do que certo, e hoje a Pandhora tem cerca de R$ 400 milhões sob sua custódia, graças à confiança de aproximadamente 3 mil investidores.

Alexandre Bossi “fora do mercado”

Seria injusto terminar o perfil deste gestor sem citar uma das principais qualidades dele fora das quatro linhas, ou melhor, do mercado financeiro.

Alexandre Bossi é um defensor do meio-ambiente. Por isso, divide seu tempo com ações em prol de um mundo mais verde.

Bossi é o presidente do SOS Pantanal e um influente conselheiro do Onçafari, instituições voltadas para a preservação da fauna e da flora brasileira. Sem dúvidas, uma chave de ouro para um perfil tão vencedor, não acham?

Se você gostou desta história, fica aqui um convite. Clique nesse link e leia também a respeito de um verdadeiro “tubarão” do mundo dos negócios.

Estamos falando de João Appolinário, o homem que fundou a Polishop.