Agronegócio tem resultados positivos em 2019; veja quais são as expectativas para o setor em 2020

Bruno de Oliveira
Jornalista e técnico em administração e negócios.

Crédito: Jestermaroc / Pixabay

Das grandes atividades econômicas, o agronegócio foi a que apresentou os melhores resultados de produtividade ao longo de 2019. O desempenho positivo do setor contribui de forma expressiva para o superávit da balança comercial do país e para o Produto Interno Bruto (PIB).

Para que o agronegócio continue crescendo, o governo anunciou, em junho, o Plano Safra 2019/2020 no valor de R$ 225,59 bilhões. O recurso é 16% maior que o total disponibilizado no período 2018/2019, que foi de R$ 194,37 bilhões.

Com o objetivo de complementar o que foi estabelecido no Plano Safra, uma medida provisória que viabiliza a destinação de mais R$ 5 bilhões em crédito para as atividades desenvolvidas no campo foi editada pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro.

A alta produtividade do agronegócio não impacta positivamente apenas o próprio setor, mas também outras áreas da economia, como as indústrias de máquinas agrícolas e as fábricas de insumos usados no cultivo de plantas e criação de animais.

Agronegócio em 2019

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimam para este ano uma safra de 240,8 milhões de toneladas de grãos, valor que representa alta de 6,4% na comparação com a produção de 2018.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

A safra de milho deve bater recorde de mais de 100 milhões de toneladas em 2019. As plantações de algodão podem render 6,9 toneladas do produto.

Em contrapartida, os campos devem produzir 113 milhões de toneladas de soja, uma queda de 4% em comparação com o ano passado. Os produtores de arroz devem colher 10 milhões de toneladas do cereal, 12% a menos que em 2018.

Ainda de acordo com o IBGE, outra área do agronegócio que tem se destacado é a de ovos. No terceiro trimestre do ano, mais de 964 milhões de dúzias foram produzidas, marca considerada o segundo recorde seguido do ano e a maior desde 1987.

No mês passado, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou de 0,5% para 1,4% a estimativa de crescimento da produção agropecuária em 2019.

Exportações

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em novembro, as exportações do agronegócio chegaram a US$ 8,21 bilhões, 1% acima do que foi exportado pelo setor no mesmo período de 2018. A venda de carne para atender a demanda externa foi um dos fatores que mais contribuíram para o resultado. No mês passado, as negociações do produto com a China renderam US$ 685,94 milhões.

O embarque de suco de laranja teve alta expressiva, de 174,4%, atingindo o valor de US$ 241,25 milhões. Outras commodities também tiveram desempenho positivo nas vendas para o exterior durante o mês de novembro, entre elas o milho, que somou US$ 722,54 milhões, e o algodão, que teve crescimento de 12,3% e gerou o montante de US$ 412 milhões.

Até o momento, as áreas do agronegócio que mais exportaram foram: complexo de soja, com US$ 31,01 bilhões; carnes, com US$ 14,83 bilhões, e produtos florestais, com US$ 12,02 bilhões.

Balança comercial

O Brasil importou 8,6% menos insumos do agronegócio em novembro deste ano ante o mesmo mês de 2018. Entre os principais produtos importados estão: trigo, papel, salmão e vinho.

No acumulado de janeiro a novembro de 2019, a balança comercial do agronegócio brasileiro é superavitária em US$ 76,78 bilhões, resultado um pouco abaixo do registrado nos onze primeiros meses do ano passado, quando o valor foi de US$ 79,89 bilhões.

Expectativas para 2020

Para o ano que vem, pesquisas do IBGE apontam que a colheita de grãos pode chegar a mais de 240,9 milhões de toneladas. Caso a previsão se confirme, essa pode ser a maior safra já registrada no agronegócio.

Estudos do órgão ainda dão conta de que os produtores de milho devem colher 92,7 milhões de toneladas do grão em 2020. As plantações de soja podem render até 120,8 milhões de toneladas, 6,7% a mais que a estimativa de 2019.

Números do Ipea baseados em dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do IBGE apontam que a produção agropecuária pode crescer entre 3,2% e 3,7% no próximo ano. Das lavouras, espera-se que a de soja tenha o melhor resultado, com aumento de 4,7%. O desempenho da pecuária deve ter variação positiva de 4,3%.