AGRO3, ARZZ3, LREN3, DTEX3 e JHSF3 adicionaram mais valor aos acionistas

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Na semana em que o Ibovespa subiu 3,1%, a consultoria Mz Insight relacionou, entre 26 junho e 03 de julho, as companhias que mais adicionaram valor aos acionistas.

Os destaques positivos da semana foram BrasilAgro (AGRO3), Arezzo (ARZZ3), Renner (LREN3), Duratex (DTEX3) e JHSF (JHSF3).

Conforme a Mz Insight, essas ações tiveram grande redução dos respectivos gaps de Valor iQ (GViQ). Ou seja, adicionaram mais valor aos seus acionistas.

Na semana anterior os destaques foram Even (EVEN3), Banco Inter (BIDI4), Eneva (ENEV3), Gerdau (GGBR4) e Cogna (COGN3).

Adição e redução de valor aos Acionistas

Foram os destaques positivos (GViQ) dessa semana as empresas  Sinqia (+15,7pp), BrasilAgro (+14,2pp), Arezzo (+11,6pp), Renner (+11,3pp), Duratex (+10,9pp), Marisa (+10,4pp), Grendene (+10,2pp), JHSF (+10,1pp), Cosan (+8,2pp) e Banco Inter (+8,1pp)

Enquanto as seguintes tiveram destaques negativos no período: Mitre (-17,4pp), Telefônica (-14,6pp), Equatorial (-14,1pp), Omega (-13,3pp), Yduqs (-12,2pp), Energisa (-10,7pp), Taesa (-10,5pp), Rumo (-8,9pp), Suzano (-7,6pp) e Even (-6,6pp).

Quatro empresas merecem destaque nessa semana pelo crescimento significativo do seu IViQ: Sinqia (+67%), Moura Dubeux (+65%), Dimed/Panvel (+52%) e Wilson Sons (+39%).

Já em termos de crescimento do market cap os destaques foram: JHSF (+34%), Moura Dubeux (+29%), Sinqia (+26%) e Dimed/Panvel (+24%).

Setores

Os segmentos que mais ganharam do Ibov (+3,1%) nessa semana foram Real Estate Média-Alta (+13,7pp), Real Estate Econômico (+7,7pp), Tecnologia (+7,4pp) e Educação (+5,8pp).

Enquanto os que mais sofreram foram Saúde (-4,8pp), Seguros (-4,4pp), Mineração & Metais (-3,2pp) e Papel & Celulose (-2,6pp).

De acordo com a consultoria, os setores que se destacaram no período foram:

Vestuário & Calçados

A Alpargatas segue na liderança do segmento com o maior IViQ (28,99), um decréscimo de -19% em relação a 26 de junho, enquanto seu market cap cresceu 1,6% (para R$ 15,8 bilhões), aquém -1,5% em relação a evolução do Ibov (+3,1%).

As demais empresas do setor superaram a Alpargatas em adição de valor aos acionistas, e reduziram os respectivos GViQ em relação à empresa-estrela, com as diminuições mais relevantes para Arezzo (11,6 pp), Renner (11,3 pp) e Marisa (10,4 pp).

Atualmente, o setor de Vestuário & Calçados tem um valor de R$42,7 bilhões em potencial de valor de mercado. Esse montante é equivalente a 54% do total corrente das 11 empresas integrantes.

O conjunto dessas companhias perdeu -1,2 pp em relação ao desempenho do Ibov (+3,1%) no período.

Properties & Shoppings

A São Carlos é o destaque do segmento com o maior IViQ (1,94), um crescimento +2,1%. Mas seu market cap cresceu 1,0% (para R$2,2 bilhões), aquém -2,1% em relação a evolução do Ibov (+3,1%).

Todas as demais empresas desse segmento superaram a São Carlos em adição de valor aos acionistas, e reduziram os respectivos GViQ em relação à empresa-estrela. As diminuições mais relevantes foram Multiplan (7,3pp), CCP (6,9pp) e LOG CP (6,4pp).

O setor de Properties & Shoppings tem um montante de R$ 17,8 bilhões em potencial de valor de mercado. A cifra representa 37% do total corrente das 8 empresas integrantes.

O conjunto dessas companhias ganhou +3 pp em relação ao desempenho do Ibov (+3,1%) no período.

AGRO3, TIMP3, ENEV3, DTEX3

Nessa semana, BrasilAgro, Duratex, TIM e Eneva assumiram a posição de empresa-estrela nos respectivos segmentos.

O gráfico radar posiciona as 165 empresas agrupadas em 23 setores. As companhias-estrela, que possuem o maior IViQ, encontram-se na linha de 100% do seu market cap potencial.

As demais companhias estão localizadas em suas respectivas percentagens potenciais de seus market caps.