Morning Call: Logo no primeiro dia de novembro a agenda de indicadores deve deixar o mercado volátil

Guilherme Paulo
Colaborador do Torcedores

Crédito: A trader works on the floor at the New York Stock Exchange (NYSE) in New York, U.S., October 31, 2019. REUTERS/Brendan McDermid

Depois de dados positivos no mercado da China, os Estados Unidos divulga o Payroll e PMI Industrial.

Acompanhe o mercado financeiro em tempo integral: https://telegram.me/wisir

Ásia

As bolsas asiáticas encerraram majoritariamente em alta, com exceção do Japão, que teve as ações prejudicadas pela valorização do iene frente o dólar americano. Também no Japão, o PMI/Markit caiu de 48,9 em setembro a 48,4 em outubro, pior patamar em quase três anos e meio.

As demais bolsas foram contagiadas pela divulgação do dado econômico melhor da China. A pesquisa privada da IHS Markit com a Caixin Media, apresentou o PMI do setor industrial com crescimento para 51,7 em outubro, ante 51,4 em setembro.

Ainda devem permanecer as incertezas voltadas para as negociações entre EUA e China, especialmente após a China lançar dúvidas sobre a possibilidade de um acordo mais completo com o país americano.

Nikkei 225 [-0,33%]
Shanghai [+0,99%]
Hang Seng [+0,72%]

Commodities

O Minério futuro subiu 0,64%, a 625,5 iuanes nesta manhã.

O petróleo tem leves ganhos nesta manhã, ainda pressionado pelas incertezas mundiais. A commodity deverá sofrer volatilidade com a divulgação dos dados econômicos norte-americanos nesta manhã, além dos dados do Baker Hughes.

A referência britânica do petróleo, o Brent, opera em leve alta de 0,25% a US$ 59,77 o barril. A referência norte-americana, o WTI, opera em baixa de 0,42% a US$ 54,41 por barril.

O ouro opera em queda de 0,16% a US$ 1.512,45 por onça-troy, após os ganhos do dia anterior.

Europa

O mercado europeu recupera parte das perdas do dia anterior, enquanto aguardam também os dados dos EUA, e refletem o dado positivo da China.

O PMI industrial do Reino Unido surpreendeu positivamente e subiu a 49,6 pontos em outubro (previsão 48), contra 48,3 em setembro, sendo o melhor nível em seis meses.

Alemanha | DAX [+0,35%]
Inglaterra | FTSE 100 [+0,29%]
França | CAC 40 [+0,38%]
Europa | Euro Stoxx 50 [+0,26%]
Itália | FTSE MIB [+0,51%]
Euro/Dólar | € 1,1145 | [-0,05%]
Libra esterlina/Dólar | £ 1,2948 | [+0,07%]

Mercado Futuro EUA

O mercado norte-americano atrairá as atenções hoje pela divulgação de fortes dados econômicos, incluindo o relatório de Emprego (Payroll) não-agrícola, a Taxa de Desemprego, o ganho médio por Hora Trabalhada e o PMI Industrial ISM.

Dow Jones 30 [+0,19%] | 27.034 pontos
S&P 500 [+0,21%] | 3.042 pontos
Nasdaq [+0,26%] | 8.111 pontos
VIX [-1,01%] | 15,12 pontos

Mercado Brasileiro

No Brasil foram lançados alguns dados econômicos nesta manhã, incluindo o IPC-S de outubro, que mostrou deflação de 0,09% em outubro, abaixo da mediana (-0,06%), após estabilidade em setembro. A confiança empresarial caiu 0,1 ponto em outubro ante setembro, para 94 pontos.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Os dados da produção industrial que mais decepcionaram, com a variação anual de 1,10%, abaixo de 1,50% que era esperado, e no mês variação de 0,30%, também abaixo do que era esperado de 0,90%.

Após renovar máxima histórica na quarta-feira, o Ibovespa encerrou em queda de 1,10% com 107.219 pontos nesta quinta, tendo como mínima 106.355 pontos (-1,89%) e máxima 108.403 pontos (0,00%). O volume financeiro da sessão somou R$ 19,41 bilhões.

No mês de outubro, a bolsa brasileira subiu 2,36%.

O dólar futuro seguiu tendência contrária, encerrando em alta de 0,61%, cotada a R$ 4,024, tendo mínima de R$ 3,972 (-0,70%), e máxima de R$ 4,044 (+1,10%).

No mês de outubro, o dólar caiu 3,57% frente o real.

Acompanhe o mercado financeiro em tempo integral: https://telegram.me/wisir

 

LEIA MAIS

Money Week: conheça o maior evento online de investimentos do Brasil

Bolsas caem com aversão ao risco, após a China lançar incertezas sobre o futuro das negociações comerciais

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.