Balanços de Via Varejo (VVAR3), Azul (AZUL4) e PetroRio (PRIO3) agitam semana

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Foto criada por snowing - Freepik.com

A semana de divulgação de resultados desta semana traz o balanço do quarto trimestre de companhias de peso da bolsa, com destaque para B2W (BTOW3), Azul (AZUL4), Via Varejo (VVAR3), PetroRio (PRIO3).

A Magazine Luiza (MGLU3) tinha programado a divulgação de seu desempenho trimestral para a próxima quarta (3), mas adiou o resultado para 8 de março.

Na semana anterior, os destaques foram Petrobras (PETR3, PETR4), Vale (VALE3), CSN (CSNA3), Vivo (VIVT4), BRF (BRFS3), GPA (PCAR3) e Itausa (ITSA4).

Não Perca! Começa hoje o evento que vai transformar sua visão sobre Fundos de Investimento Imobiliário

Via Varejo (VVAR3)

De acordo com relatório de previsão da Eleven, a Via Varejo (VVAR3) terá um impacto negativo na margem bruta e Ebitda.

A razão será o crescimento do e-commerce e o aumento de despesas de manuseio e frete.

A margem Ebitda deve ficar por volta de 7 a 8% e o lucro líquido não sofrerá impacto, por conta de benefícios fiscais da empresa.

O que esperar das ações das empresas de varejo em 2021?

Azul (AZUL4)

A Eleven acredita que os resultados prévios da Azul (AZUL4) mostraram forte recuperação nos volumes (RPK) no quarto trimestre, de 105% t/t.

Entretanto, ainda há queda de 36% a/a. Por causa da pandemia, viagens de lazer e negócios foram os mais atrasados na recuperação.

A Eleven espera que o yield continue pressionado no quarto trimestre, com queda de 23% A/A. Com os fatores em conjunto, parcialmente compensado pelo aumento de 64% de receita da Azul Cargo, a empresa deve ter uma redução de 47% na receita anual.

Coma pandemia, as companhias áreas estiveram no epicentro da crise, sendo um dos principais segmentos afetados, por causa dos cancelamentos de viagens, por parte dos passageiros, tanto em voos domésticos quanto internacionais, diante da imposição de regras de distanciamento social.

Com o agravamento da pandemia no Brasil, em março, conforme a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), houve uma forte retração na demanda de voos domésticos, num primeiro momento, de 92% e para pousos e decolagens internacionais de 100%. Antes de março, o setor aéreo tinha uma média diária de 2.700 voos domésticos – número que recuou a 180 voos diários no mês de abril (pior momento).

Dessa forma o resultado deve vir pressionado pela ociosidade operacional.

Dólar e recuperação da demanda

Outro fator que agravou a situação financeira das companhias foi a desvalorização do real frente ao dólar.

Devido à corrida dos investidores por ativos de maior segurança como o dólar, houve uma perda extrema de valor da moeda brasileira, o que impactou diretamente o setor.

Percentualmente, 51% das despesas das companhias aéreas estão em dólar, sendo 1/3 do custo delas com querosene e 18% com leasing. Por isso, a valorização da moeda americana afetou muito a saúde financeira das empresas.

Após a divulgação da prévia operacional de janeiro deste ano, a Eleven escreveu que a Azul (AZUL4) continua na frente da Gol (GOLL4) em termos de recuperação da demanda por voos (RPK).

A Azul teve uma queda de 31,0% na demanda por voos em janeiro, percentual em linha com a redução verificada em dezembro do ano passado (-31,4% a/a), mantendo uma melhor performance de volume em relação ao divulgado pela Gol, que apresentou uma redução de 37,1% a/a em janeiro de 2021 (contra -36,4% a/a em dezembro de 2020).

Lojas Americanas (LAME3)

A Eleven estima que as Lojas Americanas (LAME4) devem apresentar lucro líquido semelhante ao mesmo trimestre do ano passado.

Apesar da receita bruta ter sofrido uma queda marginal por contas de lojas de shopping e Natal fraco, é esperado que o Ebitda se mantenha praticamente estável.

O resultado financeiro incorporou benefícios fiscais de JCP distribuídos no quarto trimestre, o que pode equilibrar o impacto da queda na receita líquida. Esta, por sua vez, deve ficar com -5,1% a/a.

B2W (BTOW3)

De acordo com relatório da Eleven, a B2W deve ter um ritmo de crescimento mais ameno. Isso seria por conta da reabertura do comércio e parte dos sellers sofrendo com reposição de estoques. O 3P deve avançar 35% a/a e 1P, 50%, abaixo de Via Varejo e Magazine Luiza.

O destaque da B2W deve ser seu lucro líquido, estimado em aproximadamente R$ 10 milhões.

Natura (NTCO3)

Para a Eleven, a Natura (NTCO3) está prevista para apresentar um forte resultado, com crescimento consolidado de receita de aproximadamente 20%.

Esse crescimento será derivado de bom desempenho nas vendas LatAm, assim como da Aesop, que cresce com duplo dígito, mesmo sem benefícios cambiais.

Em relação à margem Ebitda, a Eleven estima maior pressão no trimestre por consequência de retomada de despesas em projetos estruturantes com foco em crescimento nos próximos anos.

O grande destaque, entretanto, é o lucro líquido, que deve superar os R$ 100 milhões e reverter o prejuízo do quarto trimestre de 2019.

Ferbasa (FESA4)

Em relatório, a Eleven Financial Research afirma que a Ferbasa (FESA4) deve apresentar uma dinâmica maior de exportações do que importações no quarto trimestre.

A razão seria a demanda chinesa, além de recuperação da África do Sul, que é o principal fornecedor global de ferrocromo. No entanto, por conta da recuperação dos mercados globais, a representatividade da exportação chegou a 70,5% no terceiro trimestre.

Agora, deve ficar aproximadamente na faixa de 56%. A receita líquida da Ferbasa deve ficar em -2,4% em relação ao trimestre anterior, e Ebitda de -30,8% no mesmo período.

1º de março (segunda-feira)

Balanços

– Pague Menos (PGMN3) – após o fechamento
– PetroRio (PRIO3) – após o fechamento

Teleconferências

– Hypera (HYPE3)

2 de março (terça-feira)

Balanços

– Eternit (ETER3) – após o fechamento
– Ferbasa (FESA4) – após o fechamento
– Via Varejo (VVAR3) – após o fechamento

Teleconferências

– Pague Menos (PGMN3) – 10h
– PetroRio (PRIO3) – 15h

3 de março (quarta-feira)

Balanços

– CCR (CCRO3) – após o fechamento
– Fras-le (FRAS3) – após o fechamento
– Hering (HGTX3) – após o fechamento
– Iochpe-Maxion (MYPK3) – após o fechamento
– Lojas Americanas (LAME3) – após o fechamento
– Lojas Quero-Quero (LJQQ3) – após o fechamento
– Taesa (TAEE11) – após o fechamento

Teleconferências

– Eternit (ETER3) – 15h
– Santos Brasil (STBP3)
– Via Varejo (VVAR3) – 14h

4 de março (quinta-feira)

Balanços

– Arezzo (ARZZ3)
– Azul (AZUL4) – antes da abertura
– B2W (BTOW3) – após o fechamento
– B3 (B3SA3) – após o fechamento
– CSU Cardsystem (CARD3) – após o fechamento
– Grendene (GRDN3) – após o fechamento
– MRV (MRVE3) – após o fechamento
– Natura (NTCO3) – após o fechamento
– Odontoprev (ODPV3)
– Ouro Fino (OFSA3) – após o fechamento
– Paranapanema (PMAM3) – após o fechamento
– Randon (RAPT3) – após o fechamento
– São Carlos (SCAR3) – após o fechamento
– Tupy (TUPY3) – após o fechamento
– Wiz (WIZS3) – após o fechamento

Teleconferências

– Azul (AZUL4)
– Boa Vista (BOAS3)
– CCR (CCRO3) – 13h
– Ferbasa (FESA4) – 15h
– Fras-le (FRAS3) – 11h
– Hering (HGTX3) – 10h30
– Iochpe-Maxion (MYPK3) – 10h
– Lojas Quero-Quero (LJQQ3) – 09h

– Taesa (TAEE11) – 11h

5 de março (sexta-feira)

Teleconferências

– Arezzo (ARZZ3)
– B2W (BTOW3) – 12h
– B3 (B3SA3) – 10h
– Banco Inter (BIDI11) – 11h
– CSU Cardsystem (CARD3)
– Grendene (GRDN3) – 10:30h
– Lojas Americanas (LAME3)
– MRV (MRVE3) – 10h
– Natura (NTCO3) – 11h
– Odontoprev (ODPV3) – 13h
– Ouro Fino (OFSA3) – 15h
– Paranapanema (PMAM3) – 10h
– Randon (RAPT3) – 11h
– São Carlos (SCAR3)
– Tupy (TUPY3) – 11h
– Wiz (WIZS3) – 11h