Acordo EUA e China pode desmoronar em um ano, diz consultor

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.

Crédito: Reprodução / GettyImages

O acordo comercial entre Estados Unidos e China é frágil e pode desmoronar em um ano. A opinião é de Richard Martin, diretor-gerente da IMA Ásia, que afirmou à CNBC acreditar que há duas razões principais pelas quais o acordo pode chegar ao fim: histórias de sucesso limitadas nas tentativas de acordos entre os dois países feitas no passado, e brechas no acordo que permitem aos EUA e à China abandonar o que ficou combinado.

Ele acredita que há 50% de chance de a fase um do acordo sobreviver por um ano, mas que ela cai a 25% no segundo ano.

“Há um histórico muito ruim sobre os fluxos comerciais exigidos pelo governo, e é isso que temos agora”, afirma. “Não queremos que governos digam qual o volume correto de comércio, isso deve ser dito pelos mercados”, complementa.

Ele também salientou que não há garantias robustas no acordo de que ele será mantido mesmo que infrações sejam cometidas. Também não há penalidades previstas, o que libera os dois países a abandonar o acordo a qualquer momento.

No curto prazo, ele avalia, o acordo é válido porque dá alguma sinalização ao mercado de para onde seguir. Mas, no longo prazo, muitos de seus clientes não parecem muito otimistas, diz.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374