Acordo entre BTG (BPAC11) e Oi (OIBR3) por InfraCo é estendido por mais um mês

Matheus Miranda
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

O acordo de exclusividade entre a Oi (OIBR3) e um grupo de fundos de investimentos, geridos ou controlados pelo banco BTG Pactual (BPAC11), representado por meio da Globalnet Cabos Submarinos, foi prorrogado por mais um mês. O objeto do acordo é a aquisição de 51% da Unidade Produtiva Isolada (UPI) InfraCO.

Em comunicado ao marcado financeiro, a Oi informou que o acordo se encerraria neste sábado (6). O novo prazo para conclusão do negócio agora vai até o próximo dia 5 de abril. O motivo é garantir segurança e rapidez às negociações em curso. Além disso, a prorrogação via permitir que que os termos e condições sejam satisfatoriamente negociados pelas partes.

Oi (OIBR3): propostas podem ser cobertas

O acordo permite ainda que os proponentes, no caso o grupo do fundo formado pela BTG (BPAC11) possam cobrir eventuais propostas que possam surgir, em uma operação chamada right to top.

Não Perca! Começa hoje o evento que vai transformar sua visão sobre Fundos de Investimento Imobiliário

A UPI InfraCO é uma unidade de fibra ótica para operações de telefonia e internet. O plano da operadora era vender sua subsidiária por cerca de R$ 200 milhões. A venda da unidade da Unidade Produtiva Isolada faz parte do plano de recuperação judicial da telefônica.

O acordo de exclusividade foi fechado em fevereiro. Em janeiro, a Oi destacava que a unidade de fibra ótica contava com três interessados para aquisição: o Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB), em associação com fundo gerido pelo Banco BTG Pactual (BPAC11); a Highline do Brasil, subsidiária local da Digital Colony; e a Ufinet, empresa da qual a italiana Enel possui uma fatia.

Na época da assinatura do acordo, a revista Exame, que deu em primeira mão a negociação, informou que o negócio seria “muito mais do que esse montante, que já é grande, o projeto em questão é o destaque: ‘titânico’, definiu uma vez um analista do setor. Certamente, entra para a lista dos maiores do setor de infraestrutura do país, quando considerado isoladamente”.