Ações ou fundo de ações: qual a melhor opção?

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Unsplash

Geralmente, quando o investidor está iniciando na bolsa de valores surgem algumas dúvidas, como comprar diretamente ações ou investir via fundo de investimento em ações (FIA).

A esse questionamento, não existe uma reposta certa ou errada, o que vai mudar é o perfil e objetivo de cada um.

Sendo assim, mais importante que escolher entre ações e FIA, é conhecer seu perfil de investidor e estabelecer uma meta clara.

Tendo isso definido, fica mais fácil escolher entre as opções disponíveis. Isso porque ambas alternativas possuem vantagens e desvantagens.

Ações

Ao comprar diretamente ações, o investidor tem o total controle sob o que entra e sai do portfólio. Ou seja, ele compra e vende ativos como bem entender.

Dessa forma, o investidor evita gastos adicionais com taxa de administração e/ou performance (caso o fundo ultrapasse o benchmark).

Mas para executar essa estratégia com sucesso é necessário que o investidor dedique tempo aos estudos, análise e acompanhamento do mercado. Pois, as decisões de investimento estarão exclusivamente pautadas em seus conhecimentos.

Fundo de investimento de ações

O fundo de ações permite o investidor delegar a gestão dos recursos a um terceiro. Sendo assim, quando o indivíduo aloca seu capital em um FIA, terá uma gestão profissional. Dependendo do fundo, você poderá contar com um dos melhores gestores do país, como Henrique Bredda (Gestor da Alaska Asset), selecionando os ativos da carteira.

O fundo de ações também possibilita ao investidor se expor em vários ativos sem a necessidade de aportar em cada um. Basta adquirir a cota do fundo e a escolha dos ativos fica por conta do gestor.

Caso abrir mão da autonomia e deixar um profissional tomar conta do dinheiro, chamou a sua atenção, então investir via fundo é ideal para você.

Essa modalidade ainda é indicada para o investidor que não tem tempo ou interesse em acompanhar o mercado.

Como não existe almoço grátis, o fundo irá cobrar taxa de administração e/ou performance sobre o valor da cota.

Por fim, nada impede que você adote as duas estratégias, visto que elas não são excludentes e sim complementares.

LEIA MAIS

Dívida Líquida/Ebitda mostra o quanto uma empresa está alavancada; entenda este indicador

Aprenda a investir e lucrar em momentos de crise