Ação da PGE pede a extinção do registro político do PT

Jéssica De Paula Alves
Jornalista e produtora de conteúdo

Crédito: Divulgação

A Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) emitiu uma ação que pede o cancelamento do registro político do Partido dos Trabalhadores (PT). De acordo com informações da coluna de Fausto Macedo, do Estadão, a ação se baseia em depoimentos colhidos pela operação Lava Jato contra o partido. O vice-procurador-geral eleitoral Renato Brill de Goés deu parecer favorável.

As declarações teriam confirmado que o PT teria recebido doações do exterior, prática proibida no Brasil. Entre as eventuais punições, a sigla pode, inclusive, perder o registro no país. O vice-procurador-geral eleitoral se baseou na Lei dos Partidos Políticos (lei 9.096 de 1995).

“Diante de tal contexto, forçoso reconhecer a existência de indícios suficientes do recebimento, por parte do Partido dos Trabalhadores – PT, ora requerido, via interpostas pessoas, de recursos oriundos de pessoas jurídicas estrangeiras (Keppel FELS e Toshiba). Inclusive para pagamento de despesas contraídas pelo próprio partido, a evidenciar, em tese, interesse direto da instituição partidária e não apenas de dirigente seu, circunstância que autoriza o prosseguimento do feito quanto à hipótese do inciso I do art. 28 da Lei dos Partidos Políticos, com a inauguração de sua fase de instrução”, escreveu posteriormente o vice-procurador.

Indícios

Ele afirma haver “indícios suficientes” do recebimento de repasses de empresas como Keppel FELS e Toshiba. Por isso, solicita que seja tomado o depoimento do ex-executivo da Toshiba José Alberto Piva Campana e de seu funcionário Rafael Ângulo Lopes, ambos citados em depoimento do doleiro Alberto Youssef.

Assim, n depoimento em questão, Youssef disse ter intermediado o pagamento de R$ 800 mil em espécie ao partido. A pedido de um ex-diretor da empresa. O repasse estaria ligado a uma obra na Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro).

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Já Mônica Moura, mulher de João Santana, marqueteiro que fez a campanha da ex-presidente Dilma Rousseff em 2010 e 2014, afirmou ter recebido de Zwi Scornicki repasses. O dinheiro era para pagar os serviços prestados durante a 1ª campanha.

Nota do PT

Todavia, o PT se posicionou em nota oficial:

“Não existem quaisquer provas das supostas irregularidades suficientes para ensejar o cancelamento do registro, fator que obsta o conhecimento da ação. A alegação de que o Partido dos Trabalhadores seria uma organização criminosa. Além de completamente infundada, não configura hipótese de cancelamento e torna a Justiça Eleitoral incompetente, à luz do art. 28, da Lei nº 9.096/95“, diz trecho da nota.