Abras: vendas de supermercados têm alta de 15,8% em fevereiro

Marcello Sigwalt
null

Crédito: Site Savprice

Último mês antes do acirramento da pandemia no país, fevereiro registrou alta de 15,8% nas vendas dos supermercados, em comparação com fevereiro de 2019.

O resultado, já deflacionado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi divulgado, nessa segunda-feira (6), pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Em relação a janeiro deste ano, as vendas em fevereiro cresceram 4,61% e aumentaram 10,35%, no acumulado de 12 meses.

Performance positiva

Para essa performance positiva, contribuiu muito, segundo a associação, o desempenho do sistema de autosserviço (vendas em supermercados) em janeiro, quando as vendas subiram  5,11%, um dos maiores resultados dos últimos nove anos.

“Desde 2012 não registrávamos um número tão bom para o mês”, comemora o presidente da Abras, João Sanzovo Neto, ao atribuir o bom resultado ao carnaval que, em 2019, ocorreu no início de março”.

Março atípico

Embora ainda não disponha de dados sobre os efeitos da pandemia do coronavírus sobre a atividade, a Abras considera que março foi um mês atípico, em que o número de clientes cresceu “acima da média” no período de 14 a 21 de março.

No momento, acrescenta a entidade, “o movimento nos supermercados, no entanto, tem se normalizado”.

Quarentena e estoque

A explicação da associação é no sentido de que, com o aumento do número de casos da doença, as medidas de isolamento social estabelecidas pelo Ministério da Saúde e por alguns governadores incentivou compras para abastecimento e estoque, durante a quarentena.

Tendência em abril

“Isso (tendência de compras preventivas) deverá se refletir nos resultados de abril, a serem divulgados pelo Índice Nacional de Vendas desse mês”, admite o presidente da Abras.

Sanzovo Neto explica que, com exceção do álcool gel, todos os demais itens estão presentes nas prateleiras dos estabelecimentos.