ABPA: carne suína registrou recorde em exportações em 2020

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Pixabay

As exportações de carne suína do Brasil ultrapassaram a casa de 1 milhão de toneladas (1,021) em 2020 e, com isso, registraram um recorde histórico, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

O relatório divulgado no site do órgão nesta terça-feira, 5 de janeiro, mostrou que o número de vendas internacionais de carne suína (incluindo todos os produtos, entre in natura e processados) foi 36,1% superior ao registrado em 2019, quando foram exportadas 750,3 mil toneladas.

Em receita, as vendas tiveram um resultado 42,2% maior do que em 2019, totalizando US$ 2,270 bilhões.

Em dezembro, segundo a ABPA, as exportações de carne suína totalizaram 80,3 mil toneladas, superando em 5,6% o total de volume embarcado no mesmo mês do ano anterior.

Com relação às receitas, de acordo com o órgão, a alta em dezembro foi de 4,1%, com US$ 191,2 milhões, contra US$ 183,6 milhões alcançados no último mês de 2019.

Exportações de carne de frango

A carne de frango também registrou o número total de exportações melhor do que em 2019. De acordo com a ABPA, foram embarcadas 4,230 milhões de toneladas no ano, superando em 0,4% o exportado em 2019, com 4,214 milhões de toneladas.

Esse volume acabou ficando longe do recorde de exportações da proteína vinda do frango. O máximo exportado pelo Brasil em um ano ocorreu em 2016, com 4,38 milhões de toneladas, segundo dados da ABPA.

A receita das exportações do ano, no entanto, foi menor. Ela chegou a US$ 6,123 bilhões, desempenho 12,5% inferior ao registrado nos 12 meses de 2019, com US$ 6,994 bilhões.

No mês de dezembro, os embarques do frango foram de 380,8 mil toneladas, 2,8% abaixo do mesmo mês de 2019. A receita foi de US$ 579,6 milhões, apresentando queda de 8,9% em relação ao último mês do ano passado, que totalizou US$ 636,1 milhões.

“Seja pelo recorde de exportações de suínos, superando 1 milhão de toneladas pela primeira vez na história, como pela alta nos embarques de aves, as projeções setoriais estabelecidas pela ABPA e confirmadas nas vendas finais reforçam o bom momento para o Brasil no mercado internacional, a despeito de um ano desafiador em todos os sentidos. A perspectiva é que o ritmo positivo se mantenha em 2021, com a esperada retomada econômica internacional”, avaliou Ricardo Santin, presidente da ABPA.

Leia mais: Bitcoin pode passar da casa dos US$ 146 mil, prevê JPMorgan