Abilio Diniz: Guedes vai botar R$ 600 bilhões na economia

Omar Salles
null
1

Crédito: Divulgação/Kiko Ferrite.

O empresário Abilio Diniz, da Península Investimentos, disse na noite de hoje que o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai injetar R$ 600 bilhões na economia brasileira para combater o desemprego e impacto do coronavírus.

“Conversei hoje mesmo com o ministro e ele me disse: ‘Abilio, pode anunciar: nós vamos botar R$ 600 bilhões na economia para o Brasil voltar a crescer’” disse o empresário.

Abílio disse que nunca viu uma crise do tamanho que o mundo atravessa neste momento, com a epidemia do coronavírus e seus impactos sobre a economia.

“É a maior crise que eu já vi. Mas acredito que vamos sair dela mais fortes, mais solidários. É preciso que as pessoas tenham esperança”, afirmou o empresário, que já superou várias crises.

“Na semana passada eu estive na França e vou dizer para vocês que lá as coisas estão iguais ao Brasil, uma situação também muito grave. Tudo parado”, afirmou o empresário.

Abílio Diniz participou de uma teleconferência organizada pela XP Investimentos sobre a crise do coronavírus e seus desafios para os empresários.

O executivo-chefe da Azaleia-Vulcabras (VULC3), Pedro Bartelle, e o executivo-chefe da Profarma, Sammy Birmacker, também participaram do debate e trocaram impressões e informações sobre a crise.

Fases da crise

Questionado sobre como vê o processo da epidemia e como será a saída dele, Abílio Diniz afirma que o Brasil já está parado.

“O Brasil está parado. Não adianta muito discutir se o combate à epidemia deve se dar de uma maneira ou outra. Precisamos nos esforçar para atender os mais carentes, que mais precisam”, disse Abilio.

Segundo ele, é preciso em primeiro lugar organização para atender as pessoas. “Se a pessoa ficou doente, para onde ela vai, isto é o mais importante. Para o Estádio do Pacaembu, transformado em hospital de campanha”, questionou o empresário.

Para Abilio, a segunda fase será preparar a saída da crise. “Essa é a fase de dar perspectiva para as pessoas, dar emprego. Nesta fase é preciso gastar dinheiro, muito dinheiro”, disse Abilio.

“Gastar de uma forma organizada. O Brasil precisa voltar a crescer. Hoje eu falei com o ministro Guedes e percebi isto, ele está arquitetando esta retomada”, disse o empresário.

“As coisas vão acontecer e elas vão voltar ao normal.  Neste momento em que estamos parados e o país está parado, é preciso fazer as duas coisas ao mesmo tempo: dar saúde a quem precisa e preparar a retomada”, comentou Abilio.