Ibovespa opera em queda; mercados em NY estão mistos

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Foto: b3

O Ibovespa opera em queda de 1,22%, aos 119.137,21 pontos na tarde desta terça-feira.

Valor e CNN Brasil, além de Folha de S. Paulo e O Globo, também noticiam mudanças no ministério da Economia, com saída do secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues. Em seu lugar, deve ser indicado Bruno Funchal, à frente na secretaria do Tesouro Nacional.

Em resposta às novas baixas no Ministério da Economia pode deixar o ministério: Martha Seillier, secretária do PPI; Yana Dumaresq, , secretária-adjunta de Comércio Exterior; George Soares, secretário de Orçamento. Ontem foi anunciada a saída da assessora especial para a reforma tributária, Vanessa Canado.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

Destaque nesta terça-feira (27) para o IPCA-15. Considerado uma prévia da inflação oficial medida pelo IPCA, ele subiu 0,60% em abril. O resultado aponta desaceleração em relação a março, quando atingiu 0,93% de alta. Também ficou abaixo da projeção do mercado, que era de alta de 0,69%.

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,82% e em 12 meses, de 6,17%, acima dos 5,52% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

A manhã teve ainda mais indicadores:

  • O Índice de Confiança da Construção, também da FGV, recuou 3,8 pontos em abril, para 85 pontos, o menor desde julho de 2020.
  • O Índice Nacional de Custo da Construção variou 0,95% em abril, com queda em relação a março, quando variou 2%. 

Início da CPI da Covid

O destaque político do Brasil hoje deve ser o início da CPI da Covid, com potencial para criar muita instabilidade política. A primeira reunião deve confirmar Omar Aziz (PSD-AM) na presidência e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) como vice. Os dois são críticos à atuação de Jair Bolsonaro na pandemia.

Renan Calheiros (MDB-AL) deve ficar com o cargo de relator. O governo federal tenta puxar os governadores para a investigação justamente para neutralizar a atuação de Calheiros, cujo filho Renan (MDB) é governador de Alagoas.

Promessas de reformas ainda em 2021

Paralelamente, os investidores acompanham as discussões quanto à Reforma Tributária, cujo texto inicial o presidente da Câmara, Arthur Lira, prometeu apresentar no dia 3, segunda-feira. Até aqui, as especulações são de que a reforma não terá a volta da CPMF, mas haverá taxação de lucros e dividendos.

Lira também prometeu a votação da Reforma Administrativa para 2021, o que ajudou a animar o mercado.

Hering e Vale no radar

Repercute ainda hoje a compra da Hering (HGTX3) pelo Grupo Soma (SOMA3), em um negócio de R$ 5,1 bilhões. Também, o resultado da Vale (VALE3) no primeiro trimestre, com salto de US$ 239 milhões em 2020 para US$ 5,546 bilhões este ano.

Hoje segue a temporada de balanços, com CESP (CESP6), Movida (MOVI3), Vamos (VAMO3) e Cielo (CIEL3).

Possível mudança na equipe econômica

Segundo informações da Bloomberg, o ministro Paulo Guedes está prestes a fazer mudanças em sua equipe. Waldery Rodrigues deve deixar o cargo de Secretário de Fazenda, com Bruno Funcahl, atual Secretário do Tesouro Nacional, cotado para seu lugar.

A razão da saída de Rodrigues seria desgaste após as negociações do Orçamento de 2021.

Outras mudanças devem ocorrer nas secretarias de Orçamento, Comércio Exterior e PPI.

Também circula em Brasília a hipótese de fatiamento da Economia, com uma nova pasta de Planejamento.

Mercados externos

Nos mercados do exterior, os destaques de hoje são o início da reunião do Federal Reserve (Fed), com divulgação da decisão sobre juros na tarde de quarta (28), e os balanços das big techs Microsoft e Apple após o fechamento das bolsas.

Até aqui, a postura do Fed tem sido a de tranquilizar o mercado quanto ao risco inflacionário, garantindo juros zerados até 2023. O que o mercado quer saber é se haverá qualquer mudança no discurso dovish do presidente do Fed, Jerome Powell.

Ontem, Brian Deese, assessor econômico de Joe Biden, revelou que o plano do presidente para aumentar impostos sobre ganhos de capital afetará 0,3% da população dos EUA. Isto porque a nova alíquota somente afetará indivíduos que ganham mais de US$ 1 milhão, ou cerca de 500 mil famílias.

Em indicadores, destaque hoje para a confiança do consumidor do Conference Board.

Veja as cotações dos mercados às 15h40:

Mercados Nova York

  • S&P: +0,04%
  • Nasdaq: -0,25%
  • Dow Jones: -0,07%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,30%
  • FTSE, Reino Unido: -0,37%
  • CAC, França: -0,09%
  • FTSE MIB, Itália: -0,19%
  • Stoxx 600: -0,17%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: -0,46%
  • Xangai, China: +0,04%
  • HSI, Hong Kong: -0,04%
  • ASX 200, Australia: -0,17%
  • Kospi, Coreia: -0,07%

Petróleo

  • Brent (junho 2021): US$ 65,96 (+0,47%)
  • WTI (maio 2021): US$ 62,42 (+0,82%)

Ouro

  • Ouro futuro (junho 2021): US$ 1.781,30 (+0,07%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 178,62 (+1,89%)