Bolsa de valores opera em queda, alinhada com exterior

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

A bolsa de valores opera em queda nesta sexta-feira (18), alinhada com os mercados internacionais. O Ibovespa registra recuo de 0,32%, aos 118.023,67 pontos.

Mais cedo, o índice tinha chegado a superar os 119 mil pontos, quase chegando no recorde do ano, de 119.527 pontos, de 23 de janeiro.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prometeu para hoje a votação da medida provisória que estendeu até o fim do ano o auxílio emergencial e vai incluir o pagamento do 13º para os beneficiários do Bolsa Família este ano.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Ontem, o presidente Jair Bolsonaro cobrou de Maia essa pauta. “Vai cobrar o presidente da Câmara”, sugeriu a um seguidor durante live. “É mentiroso. É quase uma molecagem”, retrucou Maia, segundo o Estadão. Hoje, a discussão continua. Maia disse há pouco que “existe articulação política para desqualificar imagem dos adversários do presidente”.

Paralelamente, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que pode haver sanções a quem não se vacinar, e que estados e municípios podem decidir sobre obrigatoriedade, mas sem vacinação forçada. Bolsonaro criticou a decisão e disse que ela não serve de nada, porque “não haverá vacina para todos”, isso também durante live.

Exterior

Pelo Twitter, o presidente americano Donald Trump afirmou que a vacina da Moderna foi aprovada e que a imunização (em uso emergencial) começa imediatamente.

Entenda o LPA? Um dos indicadores mais representativos em análises fundamentalistas

Na quinta (17), um painel de especialistas da Food and Drug Administration (FDA), agência de vigilância sanitária americana, recomendou o uso emergencial da vacina. Ela se junta a já aprovada vacina da Pfizer.

O líder da maioria no Senado americano, Mitch McConnell, afirmou que um acordo bipartidário de estímulo nos EUA está próximo, mas que as discussões devem se estender no final de semana. É aguardada a aprovação de um pacote de US$ 900 bilhões.

Na Europa, a agência reguladora da União Europeia antecipou para dia 6 a reunião que ocorreria só dia 12 para avaliar a adoção da mesma vacina da Moderna.

Enquanto isso, líderes de toda a Europa que tiveram contato com o presidente francês, Emmanuel Macron, estão se isolando, depois que ele testou positivo para Covid-19.

O Reino Unido segue no impasse sobre o Brexit. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que as negociações sobre o acordo comercial estavam em “uma situação séria”. E que o acordo parece improvável. As discussões seguem até domingo.

Um dos pontos de discórdia é quanto às regras para pesca. Pelo acordo atual, vigente até 31 de dezembro, todos os países da União Europeia têm livre acesso às águas uns dos outros. O Reino Unido quer restringir o acesso, já que, hoje, mais de 60% da pesca britânica é feita por barcos estrangeiros.

Na Ásia, o Banco do Japão manteve a política monetária, estendendo seu programa de combate ao coronavírus por seis meses.

Veja as cotações às 18h:

Mercados Nova York

  • S&P: -0,34%
  • Nasdaq: -0,07%
  • Dow Jones: -0,38%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,21%
  • FTSE, Reino Unido: -0,47%
  • CAC, França: -0,48%
  • FTSE MIB, Itália: -0,26%
  • Stoxx 600: -0,33%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: -0,16%
  • Xangai, China: -0,29%
  • HSI, Hong Kong: -0,67%
  • ASX 200, Austrália: -1,20%
  • Kospi, Coreia: +0,06%

Petróleo

  • Brent (fevereiro 2021): US$ 52,11 (+1,18%)
  • WTI (janeiro 2021): US$ 49,04 (+1,41%)

Ouro

  • Ouro futuro (fevereiro 2021): US$ 1.888,70 a onça-troy (-0,08%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 164,13 (+6,23%)