Mercados globais estão em baixa; decisões sobre juros são o destaque

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Os mercados globais estão prioritariamente em baixa na manhã desta quinta-feira (17). Repercutem as decisões dos bancos centrais pelo mundo todo.

O Federal Reserve, dos Estados Unidos, manteve tudo igual e afirmou que as taxas de juros ficam entre zero e 0,25% até pelo menos 2023.

O Banco do Japão (BoJ) também manteve a política monetária estável, com juros a -0,10%.  Em sua declaração, o BoJ disse que a economia japonesa começou a se recuperar, mas permaneceu em “uma situação severa” devido à pandemia.

O Banco da Inglaterra (BoE) foi outro a manter tudo igual: juros básicos seguem em 0,10%, como esperava o mercado. A decisão foi unânime.

Nos EUA também saem os novos pedidos por seguro-desemprego, que devem se manter pela terceira semana seguida abaixo de 1 milhão. A projeção é por 850 mil reivindicações, ante 884 mil da semana passada.

Destaque no Brasil

No Brasil, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve a taxa básica de juros (Selic) em 2%, como o aguardado. Isto ocorre após nove cortes seguidos.

O comunicado reforçou as preocupações com risco fiscal e controle da inflação e apontou que mudanças na Selic, se houverem, serão residuais e graduais.

Veja as cotações às 6h18:

Mercados Nova York

  • S&P: -1,12%
  • Nasdaq: -1,28%
  • Dow Jones: +0,12%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,64%
  • FTSE, Reino Unido: -0,70%
  • CAC, França: -0,67%
  • FTSE MIB, Itália: -1,03%
  • Stoxx 600: -0,63%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: -0,67%
  • Xangai, China: -0,41%
  • HSI, Hong Kong: -1,56%
  • ASX 200, Austrália: -1,22%
  • Kospi, Coreia: -1,22%

Petróleo

  • WTI (outubro 2020): US$ 39,97 (-0,47%)
  • Brent (novembro 2020): US$ 42,01 (-0,50%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2020): US$ 1.949 a onça-troy (-1,08%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 116,69 (-2,71%)