Bolsas de NY operam mistas; Ibovespa futuro abre em queda

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

Os mercados futuros de Nova York operam mistos e as bolsas europeias estão no terreno negativo nesta quarta-feira (14), perto das 9h. A temporada de balanços de alguns dos maiores bancos do mundo, incluindo o Wells Fargo, Goldman Sachs e o Bank of America, começaram hoje e investidores estão de olho nos resultados.

No Brasil, o Ibovespa futuro abriu em queda, de 0,21%, aos 98.240 pontos.

As perspectivas são cada vez menores por um novo pacote de estímulo econômico antes das eleições do próximo dia 3. A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, exigiu que o governo Trump reformulasse sua última, enquanto o líder republicano do Senado, Mitch McConnell, defendia uma estratégia de menor escala, que ela também rejeitou.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Na Europa, a libra perde força contra todos os seus pares, com as negociações envolvendo o Brexit ainda indefinidas. As ações de viagens sofrem com os novos bloqueios para contenção ao coronavírus. As infecções aumentaram pelo ritmo mais rápido desde abril na Alemanha. O primeiro-ministro holandês ordenou um bloqueio parcial. E a França relatou um aumento no número de pacientes que precisam de cuidados intensivos.

As ações asiáticas caíram, com as ações do China Evergrande Group despencando depois que a companhia levantou menos do que o previsto com a venda complementar de ações, um sinal de ceticismo persistente do investidor em relação às dificuldades de caixa da companhia.

O petróleo WTI luta para recuperar o preço de US$ 40 o barril nas negociações em Nova York, com o príncipe saudita Mohammed Bin Salman e o presidente russo, Vladimir Putin, pedindo a outros produtores de petróleo da OPEP + que cumpram os cortes de produção acordados.

Destaques no Brasil

Repercute a atuação de Banco Central e Tesouro Nacional para controlar a rolagem da dívida e fazer crescer a demanda por títulos. Foi fixado um limite máximo de R$ 600 bilhões para a rolagem de compromissadas que vencem em 29 de outubro. Os papéis negociados também terão prazo mais curto.

A Justiça avalia um pedido de afastamento imediato contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Ele é acusado de cometer uma “desestruturação dolosa” da política ambiental em uma série de atos e medidas durante sua gestão à frente do Meio Ambiente, como a exoneração de servidores do Ibama que participaram de operação contra o garimpo e o esvaziamento do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

*Com Filipe Teixeira, da Wisir.

Confirma aqui os destaques das empresas nesta quarta-feira

Veja as cotações às 9h:

Mercados futuros de Nova York

  • S&P: -0,12%
  • Nasdaq: +0,17%
  • Dow Jones: +0,02%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,23%
  • FTSE, Reino Unido: -0,24%
  • CAC, França: -0,29%
  • FTSE MIB, Itália: +0,22%
  • Stoxx 600: -0,14%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,11%
  • Xangai, China: -0,56%
  • HSI, Hong Kong: +0,07%
  • ASX 200, Austrália: -0,27%
  • Kospi, Coreia: -0,94%

Petróleo

  • WTI (novembro 2020): US$ 40,02 (-0,45%)
  • Brent (dezembro 2020): US$ 42,31 (-0,33%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2020): US$ 1.902 a onça-troy (+0,43%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 118,56 (-2,38%)