Ibovespa opera em alta, acompanhando bom humor de Nova York

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: reprodução/pixabay

O Ibovespa abre as negociações desta sexta-feira (14) em alta de 0,69%, aos 121.538 pontos.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou ontem (13) que as reformas Administrativa e Tributária serão aprovadas ainda em 2021.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Em entrevista à Bloomberg, disse que o governo defende o fatiamento da reforma tributária. Disse ainda que briga diariamente com “fura-tetos”.

Em depoimento à CPI da Covid, Carlos Murillo, ex-presidente da Pfizer no Brasil, confirmou as ofertas de vacina ignoradas pelo governo brasileiro. Confirmou ainda que o filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos, vereador no Rio de Janeiro, acompanhava as reuniões junto ao laboratório, mas não chegou a se envolver nas negociações.

Também ontem, o Supremo Tribunal Federal decidiu por 8 votos a 3 que a exclusão do ICMS do cálculo do PIS/Cofins será retroativa para quem questionou a cobrança judicial ou administrativamente até 15 de março de 2017. Isso configura uma perda de bilhões para o governo, mas o limite imposto ameniza o impacto, que poderia ser bem maior.

Na agenda do dia, destaque para a temporada de balanços do primeiro trimestre, que hoje tem Banco ABC Brasil (ABCB4), Cogna (COGN3), Ser Educacional (SEER3), CVC (CVCB3), Orizon (ORVR3), Cosan (CSAN3), Portobello (PTBL3), Enjoei (ENJU3), Vivara (VIVA3) e Cemig (CMIG4).

Destaques no Exterior

Após três dias de quedas, as bolsas americanas fecharam no positivo ontem (13) e seguem nesta sexta-feira (14) em tendência de alta.

Os ânimos melhoraram nos EUA ontem com os dados sobre seguro-desemprego – com pedidos pela primeira vez abaixo de 500 mil desde o início da pandemia. E também com o anúncio do Centro de Controle de Doenças dos EUA, autorizando o fim do uso de máscaras em ambientes internos e externos sem aglomerações por aqueles que já estão completamente imunizados. Isso impulsionou as ações ligadas diretamente à reabertura da economia, como companhias aéreas e empresas de turismo.

Nem mesmo a inflação ao produtor acima da projeção atrapalhou o bom desempenho dos mercados.

Também parece avançar positivamente as discussões do presidente Joe Biden com congressistas quanto aos pacotes de infraestrutura e às famílias – que, juntos, somam US$ 4 trilhões. A expectativa é que eles sejam aceitos com valores menores e com ajustes no que diz respeito ao aumento de impostos.

No entanto, a inflação e a volatilidade seguem no radar do mercado. “Embora esperemos que os temores de inflação ocasionem crises de volatilidade, também vemos as oscilações como uma oportunidade”, afirma Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth Management, à CNBC.

A temporada de lucros tem sido forte e Robert Buckland, estrategista de ações do Citi, recomendou, também segundo a CNBC, aproveitar as quedas de curto prazo.

Em indicadores divulgados hoje, as vendas no varejo dos Estados Unidos ficaram estagnadas em US$ 619,9 bilhões no mês de abril, quando a projeção do mercado era por alta de 1% na comparação com março.

No mês passado, graças ao pacote de estímulos do governo americano, as vendas somaram US$ 619,8 bilhões, com forte alta de 10,7% (revisada dos 9,8% anunciados anteriormente) ante o mês anterior.

Já a produção industrial dos EUA subiu 0,7% em abril, pouco abaixo do consenso de 0,8%. A taxa de utilização da capacidade instalada subiu a 74,9%, ante 74,4% de março.

Veja as cotações às 12h42:

Mercados Nova York

  • S&P: +1,29%
  • Nasdaq: +1,89%
  • Dow Jones: +0,87%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: +1,35%
  • FTSE, Reino Unido: +1,17%
  • CAC, França: +1,48%
  • FTSE MIB, Itália: +1,10%
  • Stoxx 600: +1,18%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +2,32%
  • Xangai, China: +1,77%
  • HSI, Hong Kong: +1,11%
  • ASX 200, Australia: +0,45%
  • Kospi, Coreia: +1%

Petróleo

  • Brent (junho 2021): US$ 68,47 (+2,12%)
  • WTI (maio 2021): US$ 65,10 (+2,01%)

Ouro

  • Ouro futuro (junho 2021): US$ 1.838,40 (+0,79%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 182,27 (-0,23%)

 

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.