Ibovespa abre em queda, em linha com mercado globais

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

A terça-feira (11) inicia com bolsas globais em tendência de queda. O Ibovespa abre em queda de 0,15%, aos 121.731  pontos.

No Brasil, o dia tem divulgação de dados relevantes. O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, publicou nesta terça-feira (11) a ata de sua última reunião, realizada nos dias 4 e 5.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Nela, o comitê reafirma a decisão de elevar a Selic em mais 0,75 ponto porcentual por unanimidade, o que elevou a taxa de 2,75% para 3,5% ao ano. Afirma ainda que o mercado pode aguardar para a próxima reunião, de 15 e 16 de junho, a continuação do processo de normalização parcial do estímulo monetário, com “outro ajuste da mesma magnitude”.

Ou seja, no próximo mês, a Selic deve alcançar 4,25%. De acordo com as projeções do mercado, captadas pelo último Boletim Focus, a taxa básica de juros deve chegar a 5,5% até o final do ano.

No entanto, a subida de mais 0,75 ponto porcentual em junho, diz o comitê, depende da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve desaceleração em abril, graças ao recuo nos preços dos combustíveis. O índice foi de 0,93% de março para 0,31%, bem próximo da projeção do mercado, que era de alta de 0,30%.

Com isso, o índice acumula alta de 2,37% no ano e de 6,76% nos últimos 12 meses – acima do teto da meta do governo para o ano, que é de 5,25%.

O IPC-Fipe, por sua vez, avançou 0,35%, com recuo diante da última quadrissemana de abril (quando subiu 0,44%) e também na comparação com a primeira leitura de abril, quando havia registrado 0,71%.

O dia também tem balanços relevantes: Telefônica Brasil (VIVT3); Banco Inter (BIDI11); BTG Pactual (BPAC11); Santos Brasil (STBP3); BR Distribuidora (BRDT3); Klabin (KLBN4); NotreDame Intermédica (GNDI3); Raia Drogasil (RADL3); SulAmérica (SULA3); Carrefour (CRFB3); Espaço Laser (ESPA3); Vulcabras Azaleia (VULC3); e Marfrig (MRFG3).

Politicamente, hoje tem depoimento do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, na CPI da Covid. E segue a repercussão do chamado “tratoraço”, um esquema de orçamento paralelo supostamente montado pelo governo federal, para atender demandas dos parlamentares aliados.

Destaques no Exterior

Nos EUA, a Nasdaq perde quase 2%, dando continuidade ao recuo de ontem (10), quando fechou com menos 2,55%. A ameaça inflacionária e o risco de os juros subirem antes do previsto afetam as ações das companhias de tecnologia, com migração para as companhias mais diretamente relacionadas à reabertura.

O risco de inflação vem junto à valorização recorde das commodities, graças a uma demanda muito maior do que a oferta no cenário atual de retomada.

O otimismo com a economia, no entanto, prossegue. O presidente americano, Joe Biden, afirmou que os EUA caminham para o maior crescimento em 40 anos nos próximos meses. E o Fed reafirmou que a pressão inflacionária é temporária e não deve alterar sua política de juros.

Paralelamente, a paralisação do oleoduto da empresa americana Colonial, nos EUA, depois de um ataque hacker, deve durar até o final da semana.

Na China, a inflação ao consumidor (Índice de Preços ao Consumidor) avançou 0,9% em abril na base anual, em linha com as previsões. A inflação ao produtor (Índice de Preços ao Produtor) cresceu 6,8%, acima do que o mercado esperava (6,5%).

A Opep manteve hoje a previsão de alta na demanda global por petróleo em 6 milhões de bpd em 2021.

Veja as cotações às 10h20:

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

Mercados Nova York

  • S&P: -1,43%
  • Nasdaq: -2,15%
  • Dow Jones: -0,97%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -2,50%
  • FTSE, Reino Unido: -2,87%
  • CAC, França: -2,33%
  • FTSE MIB, Itália: -2,10%
  • Stoxx 600: -2,51%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: -3,08%
  • Xangai, China: +0,40%
  • HSI, Hong Kong: -2,03%
  • ASX 200, Australia: -1,06%
  • Kospi, Coreia: -1,23%

Petróleo

  • Brent (junho 2021): US$ 67,55 (-1,13%)
  • WTI (maio 2021): US$ 64,13 (-1,23%)

Ouro

  • Ouro futuro (junho 2021): US$ 1.825,60 (-0,65%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 203,50 (+1,67%)