Mercados futuros estão em alta; investidor de olho nas big techs

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

As atenções nesta sexta-feira (11) estão novamente voltadas para o comportamento das big techs americanas.

Depois de uma pausa na quarta-feira (9), Facebook, Amazon, Apple, Netflix, Alphabet e Microsoft tiveram novas quedas ontem (10). E levaram o Ibovespa junto – a bolsa de valores de São Paulo despencou 2,43%, perdendo os 100 mil pontos. Encerrou com 98.834,59 pontos. Este é o menor patamar desde 13 de julho.

O que os investidores querem saber é se a tendência se manterá, confirmando a “bolha” que muitos temem que tenha estourado. “As próximas sessões serão cruciais para julgar a possível extensão do recuo”, disse Ken Berman, estrategista da Gorilla Trades, à CNBC.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Neste início de manhã, as bolsas americanas estão em alta, com Nasdaq registrando ganhos de 1,42%, às 5h50. S&P tem alta de 0,90%. E Dow Jones, 0,66%.

Europa

Na Europa os mercados estão em terreno negativo, com exceção do Reino Unido. Por lá, espera-se um posicionamento quanto ao acordo comercial do país com a União Europeia depois de sua saída do bloco (Brexit). O primeiro ministro britânico Boris Johnson prometeu abandonar qualquer negociação se não se chegasse a um acordo até hoje.

Também do Reino Unido vem um indicador positivo de retomada: a leitura do Produto Interno Bruto (PIB) mensal ficou em 6,6% em julho. O mercado aguardava resultado um pouco melhor, de 6,7%.

Destaque no Brasil

Hoje tem divulgação da Pesquisa Mensal de Serviços, do IBGE, que complementa o panorama do mês de julho. Ontem, a Pesquisa Mensal do Comércio apontou forte alta de 5,2%, quando a projeção era de 1,2%. A Pesquisa Industrial Mensal, divulgada no início do mês, apontou avanço 8% da indústria.

Na bolsa ontem, o destaque foi o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3), que subiu 14,80%, após anúncio de estudo para cisão do Assaí, com posterior IPO da marca.

Veja as cotações às 5h50:

Mercados Nova York

  • S&P: 0,90%
  • Nasdaq: 1,42%
  • Dow Jones: 0,66%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,30%
  • FTSE, Reino Unido: +0,16%
  • CAC, França: -0,17%
  • FTSE MIB, Itália: -0,39%
  • Stoxx 600: -0,14%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,74%
  • Xangai, China: +0,79%
  • HSI, Hong Kong: +0,78%
  • ASX 200, Austrália: -0,83%
  • Kospi, Coreia, +0,01%

Petróleo

  • WTI (outubro 2020): US$ 37,41 (+0,27%)
  • Brent (novembro 2020): US$ 40,04 (-0,05%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2020): US$ 1.954 a onça-troy (-0,52%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian, China: US$ 122,44 (+0,84%)

Conheça os benefícios de se ter um Assessor de Investimentos