Ibovespa opera com leve alta; Nova York segue mista

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/B3

O Ibovespa opera perto da estabilidade, com leve alta de 0,22%, aos 122.171 pontos, nesta segunda-feira (10).

O Boletim Focus desta manhã, divulgado pelo Banco Central com as projeções do mercado, trouxe alta para IPCA, indicador oficial de inflação, e para o Produto Interno Bruto (PIB) e recuo do dólar até o final deste ano.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

O IPCA, que há quatro semanas era estimado em 4,85%, agora se encontra em 5,06% – era 5,04 uma semana atrás.

Amanhã, o IBGE divulga o resultado da inflação de abril e ela deve ser acompanhada de perto pelo investidor, de olho nas alterações para a Selic depois que o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou mais uma vez a taxa básica de juros, justamente para conter a alta dos preços.

A previsão para o PIB também subiu, de 3,14% há uma semana para 3,21%. Há quatro semanas, era de 3,08%.

A taxa de câmbio foi de R$ 5,40 há uma semana para R$ 5,35 – era R$ 5,37 há quatro semanas.

A projeção para Selic até dezembro foi mantida em 5,50% – o mercado já mantinha tal previsão desde que o Copom sinalizou que aumentaria novamente a Selic, chegando aos atuais 3,50%.

Outro indicador divulgado hoje foi o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), da FGV, subiu 0,33% na semana e acumula alta de 7,47% nos últimos 12 meses.

Destaque ainda para a divulgação dos balanços de Banco Pan (BPAN4), Intelbras (INTB3), Itaúsa (ITSA4), Direcional (DIRR3), Mitre (MTRE3), Mobly (MBLY3), Log-In (LOGN3), Blau Farmacêutica (BLAU3) e Petz (PETZ3).

No campo político, segue ao longo da semana a CPI da Covid, com a promessa de depoimentos polêmicos: o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, fala na terça-feira (11); Fabio Wajngarten, ex-chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social do Governo, na quarta (12); e o ex-chanceler Ernesto Araújo, na quinta (13).

Mas o governo terá mais dor de cabeça pela frente. Segundo reportagem do Estadão, foi criado um “orçamento paralelo” de R$ 3 bilhões, para atender exclusivamente as demandas do Centrão, em troca de apoio parlamentar.

Destaques no Exterior

Ainda repercute nos mercados o payroll decepcionante de sexta-feira (7), que revelou que foram criados 266 mil novos postos de trabalho nos Estados Unidos em abril, quando o mercado esperava algo em torno de 1 milhão.

O resultado bem abaixo do esperado ajudou a impulsionar as bolsas americanas. Isso porque um mercado de trabalho não tão aquecido quanto se esperava justifica a manutenção dos juros zerados, como prega o Federal Reserve (Fed), o que impulsiona a renda variável.

Diante do payroll, o presidente Joe Biden procurou reforçar a importância dos programas sociais, defendendo seus dois novos pacotes de estímulos que, juntos, somam US$ 4 trilhões. Biden afirma que a recuperação do emprego ainda vai levar um ano pelo menos, o que também é defendido pela secretária do Tesouro americano, Janet Yellen.

Um ataque hacker forçou a interrupção do transporte de combustíveis para Nova York, o que pode impactar os preços do petróleo hoje.

O minério de ferro segue batendo recordes e avança 10% na Bolsa de Dalian, na China. A demanda aquecida e a oferta ameaçada pelas relações diplomáticas entre os chineses e os australianos (maior produtora do mundo) explicam a alta.

Veja as cotações às 14h55:

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Mercados Nova York

  • S&P: -0,19%
  • Nasdaq: -1,65%
  • Dow Jones: +0,68%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,19%
  • FTSE, Reino Unido: -0,32%
  • CAC, França: -0,24%
  • FTSE MIB, Itália: +0,52%
  • Stoxx 600: -0,12%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,55%
  • Xangai, China: +0,27%
  • HSI, Hong Kong: -0,05%
  • ASX 200, Australia: +1,30%
  • Kospi, Coreia: +1,63%

Petróleo

  • Brent (junho 2021): US$ 67,76 (-0,76%)
  • WTI (maio 2021): US$ 64,24 (-1,02%)

Ouro

  • Ouro futuro (junho 2021): US$ 1.839,30 (+0,44%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 206,74 (+10%)