Mercados globais sobem; Ibovespa futuro abre em alta

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

As ações europeias e os futuros dos EUA operam em terreno positivo nesta quinta-feira (8). O Ibovespa futuro abriu em alta de 0,42%, aos 96.150 pontos.

O otimismo externo vem da expectativa de que os legisladores americanos ainda possam chegar a um acordo sobre o pacote de estímulos à economia, ainda que de forma segmentada.

Ontem, o presidente Donald Trump afirmou apoiar pacotes às companhias aéreas e uma nova rodada de pagamentos aos cidadãos de US$ 1.200.

Os investidores entenderam que, devido às eleições, será difícil aprovar um pacote grande de socorro econômico, por falta de acordo entre democratas e republicanos. E é melhor aprovar estímulos “fatiados” do que não ter nenhum.

Ontem, a ata da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) mostrou que alguns banqueiros centrais dos EUA buscaram um debate mais aprofundado sobre o futuro do programa de compra de ativos do Federal Reserve, sinalizando que eles estariam abertos para alterar ou aumentar a compra de títulos no futuro.

Hoje saem os novos pedidos de seguro-desemprego dos EUA. São aguardados 820 mil novos pedidos, ante 837 mil da semana passada.

Avanço da Covid-19 na França

Os europeus continuam lutando contra o aumento das infecções por coronavírus. A França relatou um número recorde de novos casos e as infecções na Itália atingiram o maior pico desde abril.

As ações da Regeneron subiram 3,5% no final das negociações em Nova York, depois que o presidente Donald Trump disse que um coquetel de anticorpos era a “chave” para sua rápida recuperação. Trump disse que autorizaria seu uso de emergência.

Destaques no Brasil

Por aqui segue o pessimismo quanto a manter o teto de gastos. Ontem, a bolsa fechou com menos 0,09%, a 95.526,26 pontos.

Em cerimônia no Palácio do Planalto na tarde de ontem, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que acabou com a Operação Lava Jato, porque, no seu entendimento, “não há mais corrupção no governo”.

A declaração foi uma resposta às críticas de lavajatistas por ter se aproximado de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que se posicionam contrários à operação tocada pelo ex-juiz Sérgio Moro.

“É um orgulho, é uma satisfação que eu tenho, dizer a essa imprensa maravilhosa que eu não quero acabar com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava Jato porque não tem mais corrupção no governo. Eu sei que isso não é virtude, é obrigação”, disse.

Hoje sai o resultado das vendas no varejo em agosto. A projeção é de avanço de 3,1%, ante 5,2% de julho.

*Com Filipe Teixeira, da Wisir Research

Vejas as cotações às 9h15:

Mercados futuros de Nova York

  • S&P: +0,44%
  • Nasdaq: +0,72%
  • Dow Jones: +0,68%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: +0,65%
  • FTSE, Reino Unido: +0,52%
  • CAC, França: +0,44%
  • FTSE MIB, Itália: +0,48%
  • Stoxx 600: +0,56%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,96%
  • Xangai, China: fechado por feriado
  • HSI, Hong Kong: -0,20%
  • ASX 200, Austrália: +1,09%
  • Kospi, Coreia: +0,21%

Petróleo

  • WTI (novembro 2020): US$ 40,61 (+1,65%)
  • Brent (dezembro 2020): US$ 42,74 (+1,79%)

Ouro

  • Ouro futuro (dezembro 2020): US$ 1.896 (+0,28%)