Ibovespa opera em alta, em linha com bolsas de Nova York

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução / Pixabay

Os mercados de Nova York seguem no positivo, repercutindo o resultado do payroll de sexta (2), quando os mercados estavam fechados por conta da Páscoa.

O Ibovespa opera em alta de 1,99%, aos 117.546 pontos.

O efeito combinado do exterior positivo com o anúncio da Vale da aprovação de um programa de recompra de ações garante o movimento comprador que já levou o Ibovespa a superar os 117 mil pontos, diz o BDM Online.

O Boletim Focus, publicado pelo Banco Central com as projeções das instituições financeiras para os principais indicadores econômicos do país, trouxe esta semana uma expectativa de queda para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2021 e aumento da taxa de câmbio.

A projeção para o PIB foi de 3,18% para 3,17%. Já o câmbio, de R$ 5,33 da semana passada para R$ 5,35. O IPCA, indicador oficial de inflação, segue em 4,81% no ano. E a taxa básica de juros, Selic, em 5%.

Para 2022, porém, houve aumento na expectativa de inflação, de 3,51% da semana passada para 3,52%. O PIB recuou de 2,34% para 2,33%. Assim como o câmbio, que foi de R$ 5,26 para R$ 5,25. A Selic foi mantida em 6% para o ano que vem.

O IPC-Fipe, que mede a inflação na cidade de São Paulo, variou 0,71% em março, ante 0,23% de fevereiro.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), que calcula a variação de preços de produtos e serviços em sete capitais do país, variou 1% e acumula alta de 6,11% nos últimos 12 meses. Na leitura da semana anterior, a alta havia sido de 1,03%.

O investidor também acompanha com atenção os desdobramentos quanto a vetos ou não ao Orçamento de 2021. Segundo a Folha de S. Paulo, o presidente Jair Bolsonaro já sinaliza a aliados que deverá vetar parte do projeto.

O texto aprovado pelos parlamentares transferiu recursos de despesas obrigatórias para emendas parlamentares, o que coloca em risco do teto fiscal e, consequentemente, coloca Bolsonaro em situação bastante delicada e suscetível a pedidos de impeachment.

Paralelamente, Brasília ainda se adapta às mudanças inesperadas promovidas no governo na semana passada. O presidente promoveu uma mini-reforma, trocando seis postos do primeiro escalão do governo. As mudanças mais barulhentas foram nos ministérios de Relações Exteriores e da Defesa.

O último acabou ocasionando também trocas nas Forças Armadas, com substituição dos comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica, abrindo uma nova frente de crise para Bolsonaro.

Com o país superando a triste marca de 330 mil mortes por Covid-19, um estudo da Universidade de Washington projeta que, em um cenário básico, até 1 de julho, o Brasil deve alcançar 562,8 mil mortes.

Destaques no Exterior

A folha de pagamentos oficial e não-agrícola dos EUA registrou crescimento de 916 mil empregos em março, melhor do que a projeção de 650 mil, enquanto a taxa de desemprego caiu para 6%.

Os rendimentos dos papéis do Tesouro devem refletir o resultado e levantar mais preocupações com a inflação – já que o cenário é de retomada do emprego, vacinação caminhando dentro do programado, e US$ 1,9 trilhão circulando, graças ao novo pacote de auxílio à pandemia de Joe Biden.

Também repercute nos mercados o pacote de infraestrutura anunciado por Biden semana passada, de mais de US$ 2 trilhões, para alavancar o mercado de trabalho.

O contraponto é que o anúncio de aumento de 28% nos impostos das empresas causa receio no mercado, e deve encontrar resistência no Congresso.

Veja as cotações às 16h:

Mercados Nova York

  • S&P: +1,43%
  • Nasdaq: +1,70%
  • Dow Jones: +1,14%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: fechado por feriado
  • FTSE, Reino Unido: fechado por feriado
  • CAC, França: fechado por feriado
  • FTSE MIB, Itália: fechado por feriado
  • Stoxx 600: fechado por feriado

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,79%
  • Xangai, China: fechado por feriado
  • HSI, Hong Kong: fechado por feriado
  • ASX 200, Australia: fechado por feriado
  • Kospi, Coreia: +0,26%

Petróleo

  • Brent (junho 2021): US$ 62,89 (-3,04%)
  • WTI (maio 2021): US$ 59,27 (-3,55%)

Ouro

  • Ouro futuro (junho 2021): US$ 1.732,60 (+0,24%)