Bolsa de Nova York e mercado europeu recuam à espera de dados de emprego nos EUA

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

O principal índice da Bolsa de Nova York, S&P 500, recua 0,59% nesta quinta-feira (03), por volta das 08h. O investidores estão atentos aos dados de emprego nos Estados Unidos.

Dessa foram, os investidores seguem monitorando sinais de inflação e a retomada da economia nos EUA, conforme o país suspende restrições causadas pela pandemia da Covid-19.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Até ontem (2), mais de 50% dos americanos havia sido vacinados, de acordo com dados oficiais compilados pelo site Our World in Data.

Na sexta (4) sai o indicador mais relevante, o payroll, folha de pagamentos oficial dos EUA, que revelará a quantas anda o mercado de trabalho – ponto crucial apontado pelo Fed para a manutenção dos estímulos.

De acordo com especialistas ouvidos pelo Dow Jones, o mercado de trabalho americano deve ter adição de 671 mil empregos em folhas de pagamentos em maio, excluindo o setor agrário. No mês anterior foram adicionados 266 mil empregos.

Destaques no Exterior

As bolsas asiáticas fecharam mistas nesta quinta-feira (3), reagindo a dados sobre as economias da Austrália e da China. O índice PMI (índice do gerente de compras) Caixin/Markit relativo ao setor de serviços na China em maio marcou 55,1 pontos, abaixo dos 56,3 registrados no mês anterior.

Mesmo assim, ficou bem acima do patamar de 50 pontos, que separa contração de expansão da atividade.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, perdeu 1,13%; o Shanghai composto, da China, recuou 0,36%, enquanto que o componente Shenzhen recuou 0,651%; o Kospi, da Coreia do Sul, teve alta de 0,72%; e o Nikkei, do Japão, subiu 0,39%.

As bolsas europeias têm leves quedas. Investidores reagem à divulgação de dados sobre a expansão do setor de serviços na China, e se antecipam à divulgação de dados de emprego nos Estados Unidos prevista para a sexta.

O movimento para baixo acontece apesar de o índice PMI IHS Markit composto da Zona do Euro relativo a maio ter marcado 57,1 pontos, frente a 53,8 pontos em abril. A leitura preliminar havia marcado apenas 56,9 pontos.

Veja as cotações às 08h20:

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Mercados Nova York

  • S&P: -0,59%
  • Nasdaq: -0,78%
  • Dow Jones: -0,51%

Mercados Europa

  • DAX, Alemanha: -0,53%
  • CAC, França: -0,43%
  • FTSE MIB, Itália: -0,47%
  • Stoxx 600: -0,50%

Mercados Ásia

  • Nikkei, Japão: +0,39%
  • Xangai, China: -0,36%
  • HSI, Hong Kong: -1,13%
  • Kospi, Coreia: +0,72%

Petróleo

  • Brent (julho 2021): US$ 68,89 (-0,24%)
  • WTI (julho 2021): US$ 66,25 (-0,32%)

Ouro

  • Ouro futuro (junho 2021): US$ 1.895,15 (-0,76%)

Minério de ferro

  • Bolsa de Dalian: US$ 186,85 (+1,88%)