Abbas diz à ONU que acordo de paz de Trump é “presente para Israel”

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Alaa Badarneh / EPA - EFE

Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Palestina, mostrou nesta terça-feira (11), em seu discurso na Organização das Nações Unidas (ONU), que seu país ficou realmente insatisfeito com o acordo de paz apresentado pelo presidente norte-americano Donald Trump à região do Oriente Médio.

Segundo informações da AFP, Abbas rotulou o plano de Trump de “presente para Israel” e, com o mapa divulgado por Trump nas mãos, comparou o Estado reservado aos palestinos a um queijo suíço.

“Esse é o Estado que eles nos dão. É como um queijo suíço, de verdade. Quem de vocês aceitaria um Estado semelhante e com essas condições?”, questionou, indignado, afirmando na sequência que o plano “não proporciona soberania aos palestinos”.

A ideia apresentada por Trump no dia 28 de janeiro é a de reconhecer a autoridade de Israel sobre os assentamentos judaicos na Cisjordânia, além de exigir dos palestinos que atendam a algumas condições para que um Estado seja formado com sua capital em uma vila ao leste de Jerusalém.

“Gostaria de dizer ao sr. Donald Trump que este plano não pode conseguir a paz e a segurança, pois suprime todos os direitos dos palestinos e não reúne as aspirações de uma solução de dois Estados”, disparou Abbas.

O presidente da Autoridade Palestina pediu ainda ao conselho da ONU que os Estados Unidos não sejam os únicos mediadores da paz na região do Oriente Médio.

Para Abbas, o ideal seria o “quarteto” (Estados Unidos, Rússia, União Europeia e Nações Unidas) e os membros de segurança se unirem para formar uma “conferência internacional de paz”.