A reação das ações da Petrobras depois do apoio do Centrão a Geraldo Alckmin

O apoio do chamado Centrão – composto por PR, DEM, PRB, Solidariedade e PP – a Geraldo Alckmin (PSDB) tem sido visto com bons olhos pelo mercado financeiro. Prova disso é a Petrobras, que na quinta-feira (19) teve as ações preferencias valorizadas em 6% em questão de uma hora, depois da notícia da aliança.

Patrícia Auth
Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com

Na sexta-feira, 20, com a confirmação do acordo político, o salto foi ainda maior: de 10%.

“O mercado estava com medo de que pautas mais de centro-esquerda tivessem força nessa eleição. Com o apoio do Centrão a Alckmin, isso muda e  reforça um recall positivo, especialmente em relação às empresas públicas”, opina o economista-chefe da Spinelli Investimentos, André Perfeito.

Mesmo com a euforia, a situação ainda é de indefinição, alerta Perfeito. Isso porque agora tudo parece positivo, porém, é preciso saber o que o Alckmin vai oferecer em troca do apoio para o Centrão.

“A bolsa precisaria de mais boas notícias para continuar subindo”, pondera o economista.

Em diversas entrevistas, Ciro Gomes (PDT), candidato que também estava sendo cotado pelo Centrão, disse “não” a privatização da Petrobras, se colocou contra a política de preços de combustíveis implantada por Pedro Parente, e afirmou que a Petrobras deveria servir a interesses nacionais, e não a seus acionistas.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Além disso, Ciro Gomes não tem perfil reformista, o que não agrada o mercado financeiro.

Agora, com o apoio do Centrão, Geraldo Alckmin terá só para ele, mais da metade do horário eleitoral. Isso significa que a cada bloco do horário eleitoral de 12 minutos e 30 segundos, cerca de 6 minutos e 50 segundos serão destinados à propaganda de Alckmin, o que deve aumenta as suas chances de vencer a disputa pela Presidência da República.

OPINIÃO, por Juliano Custódio

[box type=”note” align=”aligncenter” class=”” width=””]O mercado estava muito temeroso que caminhássemos para uma polaridade entre esquerda e direita mais radicais. O aparecimento de alguém de centro (por mais que digam ser centro-esquerda) tranquiliza o mercado, que volta a comprar ações baratas. A maior parte dos gestores que entrevistamos recentemente afirma que a bolsa de valores, com a atual conjuntura econômica fica barata em um P/L de 10 anos, e cara em um P/L de 14 anos. O P/L de 10 anos seria por volta dos 70.000 pontos, já o P/L de 14 seria com a bolsa perto de suas máximas em 87.000 pontos, de forma que teríamos facilmente mais 10% de altas na bolsa… Mesmo em meio a tantas incertezas.[/box]

Quer aproveitar o momento para investir?

Comece pelo teste de perfil. Depois, conte com a ajuda de nossos assessores de investimento para aplicar as suas economias.

[banner id=”teste-perfil”]