Maioria dos shoppings deve reabrir até maio, diz Abrasce

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).
1

Crédito: Reprodução/Wikipedia

Por causa da pandemia de coronavírus, muitos setores da economia vêm sofrendo baixas e as redes varejistas estão entre aquelas que mais estão sendo afetadas pela crise gerada pela pandemia.

De acordo com a Abrasce, até o dia de 10 maio (Dia das Mães) mais da metade dos shoppings devem retornar as atividades, operando parcialmente, depois da publicação de decretos municipais e estaduais.

Segundo Glauco Humai, presidente da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), o setor de shoppings foi 100% atingido com a crise do coronavírus. Na semana passada, dos 577 estabelecimentos localizados nas 222 cidades do Brasil estavam fechados, seguindo as determinações dos decretos estaduais e municipais.

Saiba mais sobre o impacto da pandemia nos shoppings.

Graças a suspensão de alguns decretos municipais e estaduais, o panorama está mudando no setor. Até ontem (22), foram 43 shoppings reabertos em 19 cidades do Brasil, conforme informou o Estadão.

Isso fará a reabertura acelerar nos próximos dias. Nesse sentido, a Abrasce vem debatendo um guia para reabertura a ser indicado aos lojistas, para evitar a propagação do coronavírus.

Vale lembrar que apesar do Estado permitir a reabertura não significa que todas cidades reabrirão shoppings. Isso porque cada município tem autonomia para deliberar sobre o assunto.

Grandes varejistas

Segundo o jornal Estadão, a Riachuelo (GUAR3) reabrirá 6 lojas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Minas Gerais ainda nesta semana. Essas unidades correspondem por 2% das lojas da varejista no Brasil.

De acordo com a Riachuelo, a reabertura será experimental e acontecerá apenas em municípios com folga na rede pública de saúde, com vagas em UTIs, respeitando os decretos municipais e estaduais.

O presidente da Renner (LREN3), Fabio Faccio, informou que a varejista está pronta para adotar um novo modelo operacional para uma reabertura gradual do comércio.

“Avaliamos, após os decretos de reabertura, se todos os critérios de saúde estão sendo respeitados para, então, após algum tempo do comércio reaberto, verificarmos se é seguro retomar. Em algumas cidades, creio que em breve poderemos retornar”, disse.

LEIA MAIS

BR Malls (BRLM3) reabre dois de seus 31 shoppings, no RS e MS

Construção é setor mais impactado pela pandemia, indica pesquisa do Ibre