Investimentos

A historia do Mercado Financeiro e de Capitais no Brasil

Aprendemos desde cedo que a história nos diz muito sobre a atualidade, e no mercado financeiro, não é diferente.

A historia do Mercado Financeiro e de Capitais no Brasil
5 de 1 voto[s]

Aprendemos desde cedo que a história nos diz muito sobre a atualidade, e no mercado financeiro e de capitais do Brasil, não é diferente.

Para se tornar um investidor de sucesso é de suma importância conhecer seu perfil de investidor, ter paciência para colher melhores frutos, e conhecer a fundo o mercado.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

No artigo de hoje vamos falar sobre a história do mercado, os períodos em que ele é dividido, e como as grandes mudanças ao longo dos anos nos afetam hoje.

No artigo de hoje, veremos:

  • As 4 fases do mercado financeiro no Brasil
  • As primeiras grandes mudanças
  • O impacto da nova legislação
  • Incentivos para impulsionar o mercado
  • O “boom”da bolsa
  • Os anos 90 e a abertura do mercado brasileiro

A implementação do Novo Mercado

As 4 fases do mercado financeiro no Brasil

  • A primeira fase se inicia no Brasil Colônia e vai até o início da primeira guerra.
  • A segunda fase é o período em que ocorreram as duas grandes guerras e a grande depressão.
  • A terceira fase começa com o fim da segunda guerra e vai até as reformas de 1964/65.
  • A quarta e última, começa com as reformas institucionais e vai até os dias de hoje.

As primeiras grandes mudanças

Até a década de 60, o perfil do investidor brasileiro era extremamente conservador, a maioria dos investimentos eram feitos em bens mobiliários.

A inflação vinha a galope crescente, e a chamada Lei da Usura, limitava a 12% ao ano a taxa de juros.

As coisas começaram a mudar quando em 1964 o Governo começa um programa de grandes reformas, entre elas a de reestruturação do mercado financeiro, onde várias novas leis surgiram.

As principais foram: a criação do Banco Nacional de Habitação, em agosto de 64, a transformação do SUMOC (superintendência da moeda e do crédito) em Banco Central do Brasil, em dezembro de 64, e finalmente em julho de 65 a lei que determinava medidas que visavam o desenvolvimento do mercado de capitais!

O impacto da nova legislação

icone legislacao - A historia do Mercado Financeiro e de Capitais no Brasil

A partir destas medidas ocorreram diversas modificações no mercado de ações: reforma da legislação da bolsa de valores, a criação dos bancos de investimentos (agora responsáveis por desenvolver a indústria de fundos de investimentos), a criação das Sociedades Corretoras, que profissionalizaram os antes, corretores de fundos públicos.

Incentivos para impulsionar o mercado

Além das novas leis, foram criados incentivos para impulsionar o mercado, os chamados fundos 157. Este decreto determinava que os contribuintes podiam usar parte do imposto a ser pago para o leão, em aquisição de cotas de ações de empresas abertas dirigidas por instituições financeiras.


Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil


Todos estes incentivos e o impulsionamento do mercado acarretaram num aumento significativo de demanda por ações, e o período entre final de 1970 e meados de 1971, ficou conhecido como o “boom“ da Bolsa do Rio de Janeiro.

O “boom”da bolsa

unnamed - A historia do Mercado Financeiro e de Capitais no BrasilA alta demanda causou uma onda de especulação no mercado e a cotação das ações subiram gradativamente, em seu ápice, investidores experientes foram se desfazendo delas e apesar do curto período, houve anos de depressão por conta deste desequilíbrio.

A captação de recursos externos através das Sociedades de Investimento, o aumento dos investimentos nos Fundos de pensão e os recursos dos fundos PIS/PASEP criaram novos aportes em 1975, recuperando as cotações e reestabelecendo o equilíbrio do mercado.

Entre a estagnação e a tentativa de recuperação mercado acionário, duas novas normas legais surgiram em 1976, e estão em vigor até hoje:

  • Lei das Sociedades Anônimas – Visava modernizar as as regras que regiam as sociedades anônimas
  • Lei do mercado de Capitais – As principais determinações desta lei foram a criação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e de uma instituição governamental para regulamentar e desenvolver o mercado de capitais e fiscalizar as bolsas de valores e as companhias abertas

Apesar de todos os esforços, o mercado de capitais não atendeu as expectativas.

Siga-nos no Facebook e receba as atualizações do Blog:

Os anos 90 e a abertura do mercado brasileiro

Nos anos 90, finalmente o mercado brasileiro começou a figurar no mercado externo, e houve grande aumento de estrangeiros atuando no mercado de capitais brasileiros.

Essas relações dos brasileiros com investidores mais exigentes foi muito positivo porque as empresas abertas brasileiras passaram a seguir princípios de governança corporativa, em aspectos contábeis, de transparência e divulgação de informações.

 A implementação do Novo Mercado

No final da década de 90, muitas empresas fecharam o capital e poucas abriram, houve grande queda no número de empresas listadas pela Bovespa, o volume negociado caiu de US$191 bilhões em 1997 para US$65 bilhões em 2001.

Em meio a este cenário de crise foi criado o novo mercado – uma listagem diferenciada, em dois níveis, que estabeleciam compromissos crescentes de adequação ás práticas de governança corporativa.

O raciocínio é simples, a fragilidade do nosso mercado de ações era atribuída a fraca proteção aos acionistas minoritários, sem as regras protecionistas, caia o valor de mercado das companhias.

Então o objetivo era de que as empresas listadas em algum dos níveis diferenciados de governança corporativa, tivessem prêmios de riscos menores, automaticamente aumentando assim o valor do patrimônio dos acionistas.

A partir de 2003 o mercado aqueceu novamente! No período de 1996 a 2003 foram feitas apenas 4 ofertas iniciais (IOPs) enquanto que entre 2003 e 2011, mais de 100!

Em 2008 criou-se a BM&FBOVESPA, que surgiu da integração da Bolsa de Valores de São Paulo e a Bolsa de Mercadorias e Futuros.

Hoje a BM&FBOVESPA é a única bolsa que opera no país, é líder na América Latina e uma das maiores do mundo!

Filipe Teixeira

Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.

É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.

Me envie um e-mail: filipe.teixeira@euqueroinvestir.com
Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585
Instagram: filipe_st

Artigos Relacionados

Close