Governo pretende convocar 7 mil militares para agilizar atendimento no INSS

Mateus de Moura Oliveira
Contador, graduando em Direito, especialista em Metodologia do Esino Superior e Contabilidade Tributária. Amante de temas que envolva tributos.

Crédito: Photo by Cristian Newman on Unsplash

O presidente Jair Messias Bolsonaro, dentre os vários temas que tem mostrado preocupação, está o de otimizar os processos do INSS.

Em entrevista coletiva dada hoje, 15 de janeiro de 2020, no Alvorada e publicada em seu canal oficial no Youtube, ao ser questionado se os militares estariam no INSS até o fim do mês o presidente Jair Bolsonaro informou não confirmou uma data específica, mas informou que:

…eles podem aceitar um convite para trabalhar ganhando 30% dos seus proventos e não tem nenhum encargo trabalhista, então é muito simples. Dessa forma, a primeira ideia é convidar os militares para participar desse mutirão para a gente diminuir essa fila enorme que está no INSS”

Ainda, ao ser perguntado quando poderia sair o decreto, o presidente respondeu que até o momento não existe uma data definida, mas que ele tem muita pressa em começar essas atividades.

Acrescenta-se que, segundo o presidente, qualquer militar poderá participar da ação, desde que realize e seja aprovado em treinamento específico.

De acordo com pronunciamento do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, no canal da TV Brasil, espera-se que até o final dessa semana seja divulgado decreto que possibilite a contratação temporária de até 7 mil militares.

Pretende-se colocá-los na função de atendimento e deslocar os funcionários para o serviço de análise da documentação.

Estima-se que mais de 2.100 a 2.500 servidores venham a ser remanejados para essa tarefa.

Entenda o problema do INSS

Um dos fatos que contribuíram para aumento no número das solicitações de benefícios foi Reforma da Previdenciária.

Muitos segurados buscaram recorrer ao INSS antes que as novas regras entrassem em vigor.

Esse fato, somado à digitalização do agendamento, que ocorreu em 2018, que facilitou a marcação de atendimentos, contribuíram para o aumento no número de solicitações de benefícios.

Em seu pronunciamento, Marinho informou que se espera que com as medidas adotadas pelo governo o número de pessoas que procuram o INSS para requerer algum benefício continue aumentando.

Atualmente estima-se que existe mais de 1 milhão de solicitações de benefícios que aguardam respostas do INSS.