5 maneiras de investir dinheiro com baixo risco

Arthur Severo
Arthur Severo Rodrigues é assessor de investimentos há mais de 11 anos. Possui as certificações ANCOR, CPA-20 e CEA. Foi trader de alta frequência do mercado de opções da BM&FBOVESPA por 3 anos, rentabilizando mais de 4000% seu investimento inicial. Também é entusiasta e investidor de criptomoedas, possui a certificação CBP (Certified Bitcoin Professional) emitido pela C4 - CryptoCurrency Certification Consortium. É formado em administração pela ESAG – UDESC.Celular: (48) 9 8824 1812 ramal: (48) 3031 3739 e-mail: arthur.severo@euqueroinvestir.com
1

Foto: img-capa

Na matéria de hoje, pretendo abordar 5 maneiras de investir seu dinheiro com baixo risco. Cada uma das opções, explicarei dando alguns exemplos práticos para melhor compreensão de todos.

Que nós estamos passando por uma desbancarização, isso já não é mais novidade. O número de investidores deixando os bancos e procurando corretoras independentes só cresce.

Os motivos são inúmeros, além de taxas bem mais competitivas e rentabilidades superiores nos produtos financeiros encontrados nas corretoras, o modelo de plataforma aberta é, com certeza, outro grande diferencial.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]Basicamente, a partir de um único lugar (a plataforma da corretora), o investidor consegue acesso a inúmeros produtos financeiros de diferentes emissores e gestoras[/box].

Com tantas opções assim, os investidores menos experientes ficam perdidos, deixando de aproveitar tudo que o novo ecossistema tem a oferecer.

Indo direto ao assunto, tentei selecionar produtos bem diferentes um do outro, para os ganhos com diversificação serem potencializados

5ª – Comprar Ações com seguros (PUT´s)numero-cinco

Na quinta posição, apresento a compra de ações com seguro. Basicamente, o investidor irá comprar uma ação e uma opção de venda (PUT) sobre essa ação (são duas compras nesse exemplo, compra da ação e compra da opção de venda!!!). Não iremos nos aprofundar no mercado de opções aqui, mas eu fico a disposição para eventuais dúvidas nesse assunto.

No nosso exemplo, realizado no dia 02/03/2018 temos a compra de PETR4 por R$21,28. A compra “a seco” é bem simples, o preço de compra é exatamente o breakeven ou preço de equilíbrio; assim, temos lucro acima de R$21,28 e prejuízo abaixo desse mesmo valor.

Porém, quando adicionamos nosso seguro à operação, acontece o seguinte: primeiro o custo da opção, nesse caso PETRO21 no valor de R$0,56, é adicionado ao custo de compra do papel PETR4 resultando em R$21,84 (novo breakeven). Segundo você trava seu prejuízo máximo exatamente no preço de exercício da nossa PUT, ou seja, R$21,00. Nesse novo cenário o prejuízo máximo será R$0,84 (R$21,84-R$21,00) e o lucro máximo ilimitado como qualquer outra ação.Gráfico

 

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]Apesar de existirem produtos de menor risco (alguns seguem abaixo), essa é uma maneira muito interessante de se posicionar em um ativo de renda variável como as ações, limitando sua perda em um pequeno prejuízo.[/box]

Por essa razão, a compra de ações com seguro não poderia deixar de ser mencionado nas 5 maneiras de investir seu dinheiro com baixo risco!!!

numero-quatro

4ª – COE´s – Certificado de Operações Estruturadas

Na quarta posição temos os COE’s (Certificado de Operações Estruturadas) que são uma combinação entre produtos de renda fixa e estrutura de opções (derivativos). Os COE´s, os do nosso exemplo aqui (existem outros tipos no mercado), tem ganhos alavancados caso o ativo objetivo suba no período e capital protegido caso o ativo caia.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Dessa forma, temos um produto com uma matriz de risco/retorno muito interessante, uma excelente alternativa para quem procura mais rentabilidade em seus investimentos sem ter que injetar muito mais risco.

Vamos ver um exemplo:

  • [tie_list type=”checklist”]COE JPM ligado ao Índice S&P Economic Cycle Rotator 3 anos: é um COE emitido pelo banco JP MORGAN para 3 anos, esse produto possui capital protegido caso no final desse período o Índice S&P ECONOMIC CYCLE ROTATOR tenha prejuízo. Porém se no final do período esse índice apresentar qualquer lucro, o COE entregará esse lucro vezes 3,3.[/tie_list]

tabela

Notem que quaisquer que sejam os anos escolhidos de forma consecutiva, em nenhuma combinação o investidor sairia perdendo dinheiro, até porque o COE é protegido e o pior resultado seria nulo, ou seja, o próprio capital investido de volta. Porém, é interessante analisar que os resultados ou estariam abaixo do CDI ou bem acima do CDI, mas sempre positivo ao final do período de 3 anos.

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]Apesar dos COE´s terem capital protegido no cenário de queda do ativo objeto, caso a instituição que os emitiu “quebre” o investidor perderia todo seu investimento. Justamente por esse motivo que geralmente os bancos que os emitem são os mais sólidos do mundo, como JP MORGAN, MORGAN STANLEY, CITIBANK, BNP PARRIBAS, entre outros. Os COE´s possuem datas pré-determinadas de vencimento e imposto de renda regressivo (tabela de IR regressivo: 22,5%; 20,0%; 17,5%; 15%).[/box]

3ª – Fundos DInumero-tres

Na terceira posição, temos os fundos DI. Esses fundos, assim como todos os fundos de investimento, reúnem recursos de diversos investidores para investir em determinados produtos financeiros. No caso dos fundos DI, os recursos são aplicados de forma muito conservadora em produtos de renda fixa como títulos públicos, CDB´s e Debêntures.

O Objetivo desses fundos é acompanhar o CDI ou taxa DI com o mínimo de volatilidade possível.

Abaixo segue o gráfico de dois fundos DI: CA INDOSUEZ e XP REFERENCIADO DI.

grafico

Notem que a linha do CDI e da rentabilidade do fundo ficam imperceptíveis de tão aproximado que resultados são.

Os fundos DI são produtos muito bons para clientes conservadores, visto a baixa volatilidade dos retornos.

Também aconselho o produto para investidores com viés de alta de taxa de juros e para aqueles que estão à espera de alguma oportunidade e não querem deixar o dinheiro “parado” enquanto isso.

A liquidez desses fundos geralmente é D0, ou seja, pedindo o resgate ate as 12h, o dinheiro fica disponível a tarde desse mesmo dia. Os fundos DI pagam IR conforme tabela regressiva de imposto de renda.

 

numero-dois

2ª – Produtos de Renda Fixa com FGC – Fundo Garantidor de Crédito

Com nossa taxa de juros nesses novos patamares, para os investidores rentabilizarem melhor suas aplicações eles deverão ou injetar risco ou injetar prazo. Existem inúmeros produtos de renda fixa que pagam uma taxa extra ao CDI: Debêntures, CDB´s (Certificado de Depósito Bancário) de bancos menores, LCI´s (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA´s (Letras de Crédito do Agronegócio) que são isentas de IR, LC´s (Letras de Câmbio), CRI´s (Certificado de Recebíveis Imobiliários), CRA´s (Certificado de Recebíveis do Agronegócio), LF´s (Letras Financeiras), entre outros…

Mas nosso segundo colocado, deve contar com o FGC ou Fundo Garantidor de Crédito, que foi criado com o intuito de quitar as dívidas com os credores da instituição que falir.

Hoje, nosso sistema financeiro é extremamente interligado, ou seja, inúmeros agentes do mercado são credores e devedores um do outro, se algum desses agentes vir a falir poderia levar outros agentes ao mesmo destino, desencadeando um “efeito dominó” em nosso sistema financeiro.

[banner nome=”facebook”]

Na pratica, o FGC garante as aplicações dos investidores dessa instituição que faliu até o limite de R$250 mil CPF-Instituição e R$1 mi CPF (inclusos o valor investido e os rendimentos, contanto que não ultrapasse nenhum desses limites). Dessa forma, um investidor deve dividir seus investimentos em valores que não ultrapassem R$250 mil em cada instituição nem R$1 mi no somatório delas.

[box type=”warning” align=”” class=”” width=””]Atenção: não esqueçam de calcular os rendimentos, o ideal é investir um valor para que no final do período com a taxa de juros prevista para o investimento, os valores limites (R$250 mil e R$1 mi) não sejam ultrapassados e você além do principal, também tenha os rendimentos garantidos pelo FGC. Em outras palavras, se um investidor aportar um valor muito próximo aos limites, dentro de alguns meses, esses limites serão ultrapassados devido aos rendimentos da operação.[/box]

Mais informações sobre o FGC podem ser achadas no site www.fgc.org.br, além das informações contidas nessa matéria, você pode encontrar o histórico de todas as vezes que o FGC foi acionado e em quanto tempo os investidores receberam seu dinheiro de volta, que varia de caso para caso. Além disso, podem encontrar o balanço e DRE do fundo que se aproxima dos R$50 bi de capital para resgate.

Então, após essa breve explicação, nosso 2º colocado seriam CDB´s, LCI´s, LCA´s e LC´s dentro dos limites do Fundo Garantidor de Crédito.

 

1ª – LFT ou Tesouro SELICnumero-um

Em primeiríssimo colocado está a nossa LFT ou Tesouro SELIC, é um título público pós fixado, ou seja, seu rendimento oscila na mesma proporção e direção que a taxa SELIC. Esse título rende exatamente a taxa SELIC bruta, ou seja, ainda é preciso descontar o imposto de renda que também é regressivo conforme a tabela.

PrazoAlíquota de IR
De 0 a 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20,0%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15,0%

 

O tesouro SELIC, assim como os outros títulos públicos, não possui cobertura do FGC, mas o risco é soberano.

A única maneira do investidor perder seu investimento é em caso de calote da dívida interna, algo extremamente improvável nos dias de hoje.

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]É muito mais provável o governo imprimir mais dinheiro, pagar os investidores e o calote vir na forma de “calote branco”, ou seja, essa opção iria gerar inflação em nossa economia, que acaba por prejudicar a todos, principalmente os mais pobres.[/box]

O risco dos investimentos é muito relativo, há pessoas com muita aversão, enquanto outras sabem lidar muito bem com ele. O ideal é investir em produtos de acordo com seu perfil de investidor e suas demandas de vida, nesse ponto a figura do financial advisor ou assessor de investimentos se faz muito presente.

[banner id=”teste-perfil”]

Nós, profissionais da área, ajudamos nossos clientes justamente a encontrar os investimentos mais apropriados levando em consideração esses pontos supracitados.

  • [tie_list type=”checklist”]Além disso, a relação entre cliente e assessor tende a ser muito próxima; assim, além de um assessor o cliente tem um “professor” capaz de sanar praticamente todas as dúvidas relacionadas aos investimentos, de uma forma muito rápida e ágil.[/tie_list]

Gostou do conteúdo que foi apresentado na matéria de hoje? Deixe seu feedback ou dúvida nos comentários. Se houver pessoas que possam se interessar nesse conteúdo, compartilhe com elas também. Obrigado!

O que fazer agora

O primeiro passo sempre será conhecer seus limites, sua tolerância a risco. Não entender seus próprios limites pode levá-lo a tomar as piores decisões com seus investimentos.

Por este motivo, sugerimos que todo investidor - experiente ou iniciante - conheça seu perfil. Se busca obter ganhos mais altos aceitando certa volatilidade ou se prefere maior segurança com retornos garantidos.

Entender mais profundamente o seu perfil como investidor e seus objetivos quanto a prazos de investimentos é uma tarefa um pouco mais sofisticada. É preciso considerar histórico como investidor, fatores pessoais e até profissionais que um teste da internet não considera.

Nossa equipe pode te ajudar a avaliar seu perfil de investidor.

O primeiro passo é uma conversa de 5 a 10 minutos com um membro da nossa equipe para levantar as primeiras informações e então agendar a conversa com um especialista no mercado de Investimentos.

É ele quem vai se aprofundar no seu histórico como investidor, seu momento de vida, seus planos futuros e então te indicar para produtos recomendados para seu perfil de investidor.

Confirme seus dados no formulário abaixo e nossa equipe vai entrar em contato com você para fazer a avaliação de seu perfil de investidor e bater com sua atual carteira de investimentos.